A presidente da República afastada pelo Senado Federal por 180 dias, Dilma Vana Rousseff (PT), realizou no dia de ontem, segunda-feira, 16 de maio, duras críticas direcionadas ao ministro interino das Relações Exteriores, José Serra (PSDB de São Paulo). Dilma utilizou as redes sociais para divulgar uma nota na qual afirma que Serra pretende fazer acordos que serão “profundamente lesivos” a política nacional e, sobretudo, aos interesses do povo brasileiro.

Mantendo o tom bastante crítico da nota, #Dilma Rousseff acusou o ministro interino José Serra de apresentar uma postura “submissa” no que diz respeito aos interesses das grandes potenciais internacionais, como Estados Unidos e Reino Unido, e ainda afirmou que o mesmo não impõe “nenhuma moral ou autoridade política” para garantir a “soberania dos interesses brasileiros” nas negociações com os países ditos de primeiro mundo, o G5, por exemplo.

Publicidade
Publicidade

Por fim, Dilma também acusou Serra de realizar ingerência em temas internos de governos latino-americanos, como: Cuba, Venezuela e Bolívia, dentre outros. O Itamaraty já emitiu nota na qual define as acusações como “falsidades”, que estariam sendo propagadas por governos historicamente aliados ao Partido dos Trabalhadores no Brasil e que são contrários ao impeachment da presidente petista. #Crise-de-governo