E a decisão do STF pelo afastamento de #Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da Câmara dos Deputados também repercute bastante no lado do Governo de #Dilma Rousseff (PT). Segundo membros do Governo Federal e do Partido dos Trabalhadores, a decisão do ministro Teori Zavascki foi tomada tardiamente, e busca agora, sobretudo, “melhorar” a imagem de um provável governo de Michel Temer (PMDB), por este já se desenhar devido às articulações políticas da oposição no Senado Federal.

Ainda de acordo com as opiniões oriundas do lado governista, a figura de Eduardo Cunha como segundo na linha sucessória no Palácio do Planalto “mancharia” um, quase inevitável, Governo Temer, o que poderia comprometer, significativamente, a aceitação popular deste governo, por conta dos inúmeros casos de corrupção envolvendo o nome do agora ex-presidente da Câmara dos Deputados.

Publicidade
Publicidade

Políticos petistas chegaram a afirmar, inclusive, que seria “interessante” que Eduardo Cunha permanecesse à frente do Congresso Nacional, para que esta presença desgastasse o governo de Michel Temer. #Crise-de-governo