O empresário Taiguara Rodrigues dos Santos, sobrinho da primeira esposa do ex-presidente da República Luiz Inácio #Lula da Silva, está sendo investigado pela #Polícia Federal numa operação deflagrada nesta sexta-feira (20), cujo nome da operação é "Janus", a polícia investiga contratos da construtora Odebrecht com os do sobrinho de Lula, que é sócio de uma empresa chamada "Exergia Brasil", que se localiza em Santos (SP) e é empresa de construção civil. 

Luiz Inácio Lula da Silva é citado em investigações, e o Ministério Público Federal (MPF) apura se o ex-presidente exerceu, em favor da construtora Odebrecht, tráfico internacional de influência.

Publicidade
Publicidade

As investigações da Polícia Federal em Santos, São Paulo e Rio de Janeiro não estão focadas diretamente no ex-presidente, porém seu nome aparece nas investigações. Em viagens internacionais realizadas pelo Lula, em países como Cuba, República Dominicana, Gana e Angola, poderiam ter sido patrocinadas pela construtora Odebrecht, e o alvo das investigações são essas viagens, cujo inquérito foi aberto em julho de 2015, pela Procuradoria da República no Distrito Federal, pelo suposto tráfico de influência que poderia ter sido realizado pelo petista.

Investigações 'Janus'

A operação "Janus" apura suspeitos de terem cometido tráfico de influência e crimes de lavagem de dinheiro. A Polícia Federal está com dois mandados de condução coercitiva e quatro mandados de busca e apreensão. Taiguara é conhecido como "sobrinho de Lula" e junto com o seu sócio da empresa "Exergia Brasil", José Emmanuel de Deus Camano foram levados para prestar depoimento na superintendência da Polícia Federal, os sócios estavam hospedados em um hotel em Copacabana, no Rio de Janeiro.

Publicidade

Na casa dos empresários foi feito buscas e apreensões e também em dois escritórios que prestavam serviços a construtora civil dos sócios.  

A Odebrecht disse que não irá comentar sobre as investigações da operação "Janus", cujo nome é referência a um deus romano que tem duas faces e observa ao mesmo tempo o passado e o futuro, referência a qual a polícia se identifica, pois sempre terá que estar atento as várias faces das investigações  #Corrupção