Após o deputado federal do PSOL, Jean Wyllys, ser condenado pela 5ª Turma Cível do Tribunal de #Justiça do Distrito Federal e Territórios por ofender uma procuradora de justiça aposentada, o seu partido veio a público criticar a decisão.

O que desencadeou a condenação

Há quase um ano o Movimento Foro Brasília foi até a #Câmara dos Deputados entregar uma representação favorável ao impeachment de Dilma Rousseff a Eduardo Cunha. O grupo foi fotografado com o dedo indicador indicando um “i” de impeachment.

Jean Wyllys usou essa foto para fazer uma publicação no Facebook sob uma legenda que pedia para levantar a mão quem ia ganhar R$5 milhões, referindo-se as acusações contra Eduardo Cunha.

Publicidade
Publicidade

Por fazer parte do grupo, a procuradora de justiça Beatriz Kicis Torrentis de Sordi, estava na foto e sentiu-se ofendida com a insinuação, representando contra o deputado e pedindo indenização pela ofensa sofrida. A decisão foi emitida nessa terça-feira, 24, onde Jean terá de pagar R$40 mil e ainda ter que excluir a publicação polêmica, que já teve mais de vinte mil curtidas e mais milhares de compartilhamentos.

A turma que tomou a decisão concluiu que a frase usada pelo político era extremamente pejorativa e que isso ultrapassou os limites da imunidade conferida aos parlamentares.

Resposta do PSOL

O Partido Socialista decidiu vir a público em nome de Jean falar sobre o ocorrido. A direção da sigla afirmou que Jean não se referiu à procuradora em sua postagem e que sempre foi um dos maiores críticos do presidente da Câmara afastado, Eduardo Cunha.

Publicidade

Também afirmou que ‘não é culpa de Jean’ se a procuradora estava na foto. Para finalizar, disse que a vítima é pertencente à ‘ultradireita’ Revoltados Online, que, segundo eles, se dedica a difamar o deputado federal e ex-BBB.

Por fim, o Partido Socialista anunciou que irá recorrer da decisão a fim de absolver o deputado federal. Até o momento do fechamento dessa matéria, Jean não tinha se pronunciado publicamente sobre a condenação.

Concorda com o posicionamento do partido? Opine deixando um comentário sobre essa notícia. #Crime