O pré-candidato à prefeitura de São Paulo nas eleições desse ano, Celso Russomano (PRB-SP), que atualmente cumpre mandato como deputado federal, também conhecido nacionalmente por suas participações em programas de televisão, possui um helicóptero particular, adquirido em sociedade com uma empresa investigada por crimes de lavagem de dinheiro.

A informação foi divulgada pela reportagem do jornal "Folha de São Paulo". Segundo a publicação, Russomano comprou 50% do valor do helicóptero, os outros 50% pertencem à empresa Paz Administradora de Ativos, que é uma das empresas investigadas pela Polícia Federal. 

Segundo dados da Justiça Eleitoral, o helicóptero citado na reportagem foi doado a Celso Russomano

Durante a campanha eleitoral de 2014, Celso Russomano teve que prestar contas à Justiça Eleitoral para poder se candidatar a prefeito de São Paulo, e de acordo com os dados do sistema da Justiça Eleitoral, o helicóptero consta como um bem adquirido como doação feito pela empresa Paz Administradora de Ativos a Russomano.

Publicidade
Publicidade

Por esse motivo, o helicóptero não constou como propriedade do atual deputado.

De acordo com o relatório, a empresa Paz possui como proprietária a senhora Vanessa Tolentino, mulher de Marcos Tolentino, que é advogado e amigo particular de Celso Russomano. 

Em janeiro do ano passado, Russomano mostrou helicóptero em participação no Programa da Sabrina

Em 2015, o deputado federal foi homenageado no programa da Sabrina, na TV Record, e numa parte da gravação, Russomano mostrou a Sabrina o helicóptero que pilotava - o deputado possui habilitação para voar.

“É aqui que eu venho sempre para voar”, disse Russomano à apresentadora, em gravação feita no Campo de Marte, que fica situado na Zona Norte de São Paulo.

Assessoria de Russomano divulgou nota

A assessoria do deputado federal enviou nota à imprensa em resposta à reportagem acima citada, e confirmou que a empresa de Russomano, NDC, possui 50% da empresa Bell Hell, que é a proprietária do helicóptero citado na reportagem.

Publicidade

A nota também afirma que, a empresa detentora dos outros 50% da aeronave, a Paz, não possui nenhuma acusação judicial e por consequência, não está sendo investigada por lavagem de dinheiro.

Mas a reportagem investigou e confirmou que a empresa Paz foi investigada em 2014 pelo Ministério Público Federal de Mato Grosso e #Polícia Federal, por conceder dinheiro fraudulento a autoridades e políticos, que, segundo acusação, utilizam do dinheiro adquirido para fins ilícitos. #Investigação Criminal #Câmara dos Deputados