Em discurso de poucos minutos, durante a cerimônia de transmissão de cargo, José Serra, novo ministro das Relações Exteriores do #Governo Temer, falou a respeito da diplomacia que voltará a refletir na sociedade brasileira e não mais será voltada a interesses de um partido político. Haverá uma atenção também à defesa da democracia e dos direitos humanos de qualquer país, falou Serra, dando um recado para Cuba, Venezuela, Bolívia, Equador e Nicarágua, que não aceitam a saída de Dilma Rousseff do cargo. Como uma última diretriz do discurso, José Serra falou de um assunto muito sério e que incomoda muitas famílias brasileiras: o contrabando e tráfico de drogas.

Publicidade
Publicidade

Em especial, Serra ressaltou que o governo irá lutar por uma mobilização de cooperação entre Brasil e os países vizinhos para que em uma ação conjunta extermine qualquer prática de contrabando nas fronteiras. De acordo com o novo ministro, as fronteiras são os lugares geométricos onde os crimes organizados começam a se desenvolver. Segundo Serra, proteger as fronteiras é eliminar aos poucos o tráfico de drogas, contrabando de mercadorias e de armas potentes.

Parcerias

José serra afirmou que o governo #Michel Temer ampliará o intercâmbio com os Estados Unidos, Europa e Japão, favorecendo a remoção de barreiras não tarifárias de produtos, que hoje são essenciais para o povo. O governo Temer terá prioridade em manter parcerias com os países asiáticos, principalmente a China, e atualizará o intercâmbio com a África, disse Serra.

Publicidade

Mercosul

O ministro das Relações Exteriores comentou que o Mercosul precisa ser fortalecido e corrigir erros do passado. Serra disse que precisamos construir pontes e não nos distanciar pelas diferenças. A parceria com a Argentina será um dos principais focos das ações diplomáticas que o governo pretende exercer. Junto com a Argentina, o Brasil pode se reorganizar politicamente e economicamente. Brasil e Argentina estão começando a falar a mesma língua e esse é o motivo pelo qual o governo Michel Temer está dando prioridade para esta parceria. #Mercosul