Nesta terça-feira (24), o presidente interino #Michel Temer se pronunciou para falar das novas metas fiscais de seu governo. Temer citou a previdência social e o crescimento da despesa do setor público, enfatizando que para tirar o país da crise levará um certo tempo. Em seu governo, Temer prometeu mostrar para os brasileiros que o governo está trabalhando, juntamente também com o legislativo. Para sua nova meta, Temer promete um "clima de tranquilidade" para o Brasil.

Governo do diálogo

Temer, em seu discurso, disse que sabe muito bem o que fazer no governo, pois já 'tratou com bandido' e que terá um governo do "diálogo", pois ele poderá voltar atrás de suas decisões, não vendo problema algum em repensar nas ações já feitas.

Publicidade
Publicidade

O presidente interino comparou seu governo com o do ex-presidente Juscelino Kubitschek dizendo que "nós não temos compromisso com o equívoco", e Temer enfatizou que seu governo não quer bloquear as investigações e nenhuma decisão será tomada sem a consciência e concordância da sociedade.

Entre as propostas do novo governo, estão o repasse de R$ 100 bilhões do BNDES para o Tesouro Nacional , e o ministro da Fazenda de seu governo, Henrique Meirelles afirmou dizendo que o BNDES tem caixa suficiente para fazer esse repasse, que será pago em parcelas, cuja primeira será no valor de R$ 40 bilhões. Além do repasse para o Tesouro Nacional, Temer falou sobre uma PEC que a equipe econômica enviará, cujo objetivo é limitar os gastos públicos, evitando o crescimento da dívida do governo à variação da inflação do ano anterior.

Publicidade

Henrique Meirelles explicou que os gastos com saúde e educação são definidos pela receita do governo, não pela dívida, para a PEC ser aprovada, precisará passar pelo Congresso Nacional.

Temer irá extinguir o o fundo soberano, programa criado em 2008 pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que tem como objetivo acumular recursos para fins estratégicos, o saldo atual do fundo é de R$ 2 bilhões, valor será repassado para o Tesouro Nacional.  #Crise no Brasil #Crise-de-governo