Enquanto o país fervilha com a votação da continuidade do processo de #Impeachment da presidente #Dilma Rousseff (PT) no Senado, o vice-presidente Michel Temer se reuniu com o presidente do Senado, Renan Calheiros, para debater a transição do possível governo provisório que será assumido por Temer caso a maioria dos senadores vote a favor do impeachment.

O PMDB, partido de ambos políticos, estima que a votação do Senado será concluída por volta das 22h desta quarta-feira. Caso se confirme a continuidade do processo, Dilma estará oficialmente afastada por 180 dias, e quem assumirá interinamente é o vice-presidente #Michel Temer.

Publicidade
Publicidade

De acordo com declaração do presidente do PMDB, Romero Jucá, Temer deve anunciar os ministros de seu governo já nesta quinta-feira, dia 12. Ele também afirmou que o novo governo não deve dar novidades sobre a política econômica antes de discussões com o novo ministro da Fazenda. O ex-presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, é o mais cotado para o cargo.

Além de novos nomes na maioria das pastas, especula-se que Temer reduzirá os ministérios de suas atuais 32 para 22 pastas. Segundo especialistas, o vice-presidente buscará reduzir as contas da União e acenar com possibilidade de melhoria econômica para o setor financeiro e os investidores.