Teori Zavascki, ministro do Supremo Tribunal Federal, acaba de afastar o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), a notícia foi dada agora no início da manhã desta quinta-feira (05). A Procuradoria Geral da República foi quem fez o pedido de afastamento do deputado e o relator da Lava Jato aceitou a liminar, tendo sido apontadas 11 situações que mostram Cunha usando seu cargo para constranger e até mesmo intimidar os demais parlamentares.

Cunha, também teria usado de sua condição de presidente da Câmara para intimidar colaboradores, réus e até advogados, buscando atrapalhar e também retardar as investigações na operação.

Publicidade
Publicidade

Rodrigo Janot considerou #Eduardo Cunha um "delinquente" e o peemedebista acabou se transformando em réu no Supremo Tribunal Federal com 100% de aprovação, sendo acusado não só de corrupção, mas também por lavagem de dinheiro.

O afastamento de Cunha vinha sendo muito esperado pela população que espera o fim da corrupção e também por aqueles que são a favor da presidente Dilma, que alegavam que a justiça estava focada somente na petista, deixando o deputado de lado.

O deputado Eduardo Cunha é acusado de fazer parte de um grande esquema de corrupção instalado na Petrobras, chegando a receber mais de US$ 5 milhões em propina em vários contratos que foram realizados em relação a navios sonda para a companhia.

Mas Eduardo Cunha ainda vai enfrentar outra grave denúncia na Operação Lava Jato, onde terá que responder por outros três inquéritos e ainda tem mais três pedidos aguardando autorização para começarem a ser analisados, todos contra o deputado que vai ser investigado por suposto recebimento de propina referente à Petrobras e principalmente por ter usado a presidência da Câmara para a prática de atos criminosos.

Publicidade

A decisão diz que Eduardo Cosentino da Cunha está sendo afastado de seu mandato de deputado federal e claro, desta forma ele perde também o cargo de presidente na Câmara dos Deputados.

Quem está assumindo a vaga deixada por Cunha é o deputado do PP-MA, Waldir Maranhão. #Crise no Brasil #Crise-de-governo