Desde a semana passada, Dilma e seus aliados têm corrido contra o tempo para conquistar votos contra o #Impeachment na votação de mérito que deve ocorrer entre agosto e começo de setembro, data que ainda será definida nos próximos dias.

Após o anúncio de que a presidente afastada havia se reunido com alguns senadores para buscar aliados contra seu impeachment, O Globo divulgou uma matéria com o senador e ex-jogador de futebol, Romário Faria, em que ficou subentendido que Romário poderia mudar o seu voto, que foi favorável ao impeachment dia 12 de maio.

Após uma quarta-feira de muita polêmica, Romário usou sua página oficial do Facebook para dizer que foi mal interpretado na entrevista e esclareceu que seu voto foi para que pudesse ocorrer uma investigação que apurasse os crimes de Dilma. 

O senador criticou o governo da presidente afastada e deixou claro que sempre foi um critico do governo petista e que não mudaria agora, mas também salientou que o governo interino não tem sido o que se esperava, por conta dos ministros investigados que já caíram em apenas duas semanas da nomeação.

Publicidade
Publicidade

Romário disse que o governo Temer não tem o direito de cometer os mesmos erros que Dilma cometeu.

O político então anunciou que a partir daquele momento deixaria a Comissão do Impeachment e se dedicaria à CPI do Futebol e a Comissão da Educação, mas que acompanharia os trabalhos feitos pela comissão à distância.

Pouco depois do anúncio, foi divulgado que Romário seria substituído na Comissão pela senadora Lúcia Vânia, do PSB-GO. Lúcia também defende o impeachment de Dilma Rousseff e foi eleita em votação simbólica.

No extenso desabafo do senador, o mesmo afirmou que não existe motivo para falar de mudança de voto nesse momento, pois na primeira votação do dia 12 de maio, seu voto foi pela instauração da investigação e na votação que ocorre daqui dois meses, será para julgar o crime de responsabilidade, este que por sua vez, irá analisar com sua plena consciência e de acordo com aquilo que entender ser o melhor para o Brasil.

Publicidade

Vale salientar que além dos trabalhos no Senado, Romário também se dedica à alguns projetos sociais. Portanto, por enquanto, não há nenhum senador que tenha anunciado que mudará seu voto pelo impeachment, sendo qualquer informação, mera especulação ou boato#Dilma Rousseff #Congresso Nacional