#Dilma Rousseff está tendo dificuldades em lidar com a sua nova rotina no Palácio do Alvorada. Desde segunda-feira, o Planalto, agora comandado por Temer e equipe, cortou o envio de notícias diárias da presidência para Dilma Rousseff, o chamado “clipping”. Antes disso, os aviões da FAB e o cartão corporativo também haviam sido cortados.

O novo governo limitou o uso dos aviões da FAB somente até Porto Alegre, capital do Rio Grande do Sul. O ex-ministro da Justiça e ex-advogado-geral da União, José Eduardo Cardozo, que tem sido responsável pela defesa de Dilma no processo de impeachment, condenou os cortes feitos pela equipe do novo presidente #Michel Temer.

Publicidade
Publicidade

“É uma tentativa de criar constrangimento e criar obstáculos para a atuação da presidente Dilma Rousseff. É pequeno e mesquinho que situações como essa venham a acontecer”, opinou Cardozo.

Cortes no cartão de crédito para abastecimento pessoal, demissão de secretárias, falta de pagamento de diárias para assessores e redução no efetivo de segurança teriam sido outras medidas tomadas pela equipe de Temer em relação à Dilma. Nesta sexta-feira, a presidente estará em São Paulo ao lado de Lula no evento alcunhado de “Fora, Temer”, na Avenida Paulista.