Uma das promessas de campanha do presidente afastado da #Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para angariar votos dos parlamentares a sua candidatura na Casa Legislativa no começo de 2015 acaba de ser deixada de lado. O polêmico projeto do "Parlashopping", que Cunha pretendi construir pela bagatela de R$ 1 bi, foi trocado por um menos suntuoso, mas ainda bastante caro. Anunciado na última quinta-feira (23), o Anexo 4B deve custar aos cofres da Câmara o valor de R$ 320 milhões. A expectativa é que a obra duro em torno de quatro anos.

O anexo que será construído deve ser utilizado para comportar novos gabinetes.

Publicidade
Publicidade

O projeto inicial é que sejam transferidos 122 gabinetes para o Anexo 4B, além de um auditório para 665 pessoas e áreas de convivência, como lanchonetes, terraço e salas de reunião. 

A proposta inicial de Cunha era a de construir um luxuoso prédio com lojas e restaurantes caros para o prazer de seus ilustres súditos. Como a Parceria Público Privado (PPP) não chamou atenção das empresas, e só duas demonstraram interesse em assumir a obra, a ideia foi deixada de lado. A saída de #Eduardo Cunha da presidência da Casa, e a iminente cassação do deputado, também ajudaram a emperrar a obra.  #Dentro da política