A fama de corrupto de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) já atravessou o oceano e chegou à Europa. O Departamento de Justiça da Suíça divulgou na última quinta-feira (16) o relatório de atividades do ano de 2015 e deu um destaque todo especial para o caso das contas de #Eduardo Cunha. Segundo o informe, o processo envolvendo o presidente afastado da Câmara dos Deputados foi um "marco" no combate à corrupção e na cooperação entre países. 

O nome Eduardo Cunha não aparece no relatório, a referência ao caso fica por conta do número do processo: RR.2015.275/RP.2015.61. Foi nesse dossiê preparado pela Justiça Suíça e enviado ao Brasil que constavam todos os documentos, assinaturas, e dados fornecidos por Cunha para a abertura das quatro contas que ele detinha naquele país.

Publicidade
Publicidade

Por duas vezes, o peemedebista pediu que os dados não fossem transferidos e que a Justiça brasileira não pudesse investigá-los. Em ambas tentativas Cunha teve sua solicitação negada, tanto no Tribunal de Penas da Suíça como na Suprema Corte.  #Câmara dos Deputados #Dentro da política