Zwi Skornicki, representante do estaleiro Keppel Fels, acabou revelando, para investigadores da Operação Lava Jato, que recebeu um pedido de João Vaccari Neto para ajudar #Dilma Rousseff em sua reeleição, em 2014. Na ocasião, foi solicitada a ele uma "ajudinha" no valor de US$ 4,5 milhões e ele atendeu ao pedido da então presidente e efetuou o pagamento para João Santana, só que este valor jamais chegou ao conhecimento da Justiça Eleitoral.

A Polícia Federal só conseguiu esta importante informação após ter conseguido fechar com Zwi Skornicki um acordo de delação premiada, que agora deverá ser homologado por Sérgio Moro.

Ainda, de acordo com o delator Zwi Skornicki, o pagamento desta fortuna foi feito já bem próximo às eleições, em 2014, o que chamou a atenção dos investigadores que logo deduziram que toda esta quantia estava sendo destinada à campanha de reeleição da presidente.

Publicidade
Publicidade

Mônica Moura, mulher de João Santana, foi presa no início deste ano e, ao dar seu depoimento à polícia, revelou que os pagamentos eram de contratos ligados ao estaleiro Keppel em Angola, onde seu marido prestou serviços para alguns políticos.

Mas esta história foi desmentida por Zwi Skornicki que prometeu entregar as provas que tem sobre tudo que está afirmando, inclusive os registros de reuniões e até de encontros realizados com Vaccari, onde foram tratados os repasses que deveriam ser feitos à campanha de reeleição de Dilma Rousseff.

Zwi Skornicki continua preso na Polícia Federal sob acusação de ser intermediário das propinas referentes ao esquema de #Corrupção que foi instalado na Petrobras. Quando foi deflagrada a 23ª fase da Operação Lava Jato, chamada de "Acarajé", a Polícia Federal descobriu vários repasses feitos por Zwi para João Santana, que era marqueteiro do Partido dos Trabalhadores.

Publicidade

Dilma Rousseff ficou furiosa com as revelações do delator e, nesta última quarta-feira (08), divulgou, em seu perfil no Twitter, uma mensagem dizendo que "são mentirosas e levianas as acusações divulgadas pelo Jornal Globo em relação às doações feitas para sua campanha de reeleição".

#Crise-de-governo