O decreto de calamidade pública no Rio de Janeiro, publicado na última sexta-feira (17), não foi bem recebido pelos deputados estaduais de oposição ao governo do Rio. Para algumas lideranças da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj), caberia o impeachment ou a renúncia do governo estadual, composto pelo vice-governador, atualmente em exercício, Francisco Dornelles, e o governador licenciado Luiz Fernando Pezão.

Em declaração ao jornal O Globo, o deputado Luiz Paulo, do PSDB, confirmou que o caso deverá ser analisado ao longo desta semana. Porém ele considera que o pedido de calamidade pública é uma confissão da incapacidade da atual gestão do governo estadual para gerir as finanças do Estado, apesar de ser uma maneira de conseguir os recursos necessários junto ao governo federal.

Publicidade
Publicidade

De qualquer modo, o deputado tucano considera que o decreto poderia, sim, ser motivo para um pedido de #Impeachment, e que além deste teriam outras razões para um impedimento nas contas do governo em 2015, que ainda serão votadas pela assembleia.

Já o deputado Marcelo Freixo, do PSOL, defende que o governador em exercício renuncie e uma nova disputa eleitoral ocorra no Estado. Em entrevista ao jornal O Dia, Freixo considera que o Rio de Janeiro se encontra em uma situação “desgovernada”, já que enfrenta problemas em diversos âmbitos, do financeiro a áreas como educação, segurança e transporte. Assim, o deputado considera que o mais digno para o governador Dornelles seria renunciar ao cargo e convocar novas eleições.  #Crise econômica