A presidente afastada  Dilma Rousseff acusou nesta sexta-feira (17) o presidente Michel Temer de não ter pago um reajuste de 9% aos beneficiários do bolsa família. A presidente afirma que os recursos para o aumento do benefício já estavam garantidos.  "Isso mostra a 'verdadeira alma' dos ilegítimos: desigualdade e mesquinharia para quem mais precisa. Para o povo pobre do País, R$ 1 bilhão é muito, para os ricos R$ 56 bilhões é pouco", afirmou a presidente. Ao falar dos R$ 56 bilhões, Dilma estava se referindo ao projeto que reajusta os salários de servidores públicos, aprovado na Câmara dos Deputados a pedido do presidente interino #Michel Temer.

Publicidade
Publicidade

Os servidores receberam um aumento médio de 21,5%.

O Bolsa Família é pago mensalmente a cerca de 14 milhões de pessoas pobres em todo o País. De acordo com a Caixa Econômica Federal, responsável pelos pagamentos, o programa busca garantir a essas famílias o direito à alimentação e o acesso à educação e à saúde. Os beneficiários do programa foram informados do aumento em seus benefícios no dia 1º de maio, durante discurso de Dilma no Dia do Trabalhador, em São Paulo.

Dilma, entretanto, nunca explicou de onde viriam os recursos para pagar este aumento. Uma entrevista coletiva que estava agendada para acontecer em 1º de maio foi cancelada em cima da hora, sem justificativas. Na época, o Palácio do Planalto disse que uma nova data para a entrevista seria anunciada, o que nunca aconteceu.

Publicidade

Além disso, Dilma deixou o cargo sem publicar nenhum decreto que citasse o reajuste. Michel Temer também não editou nada a respeito. 

De acordo com o portal de notícias Uol, o custo do Bolsa-Família é de 0,5% do PIB, e leva benefícios a 20% da população. 

Resposta do governo

O Palácio do Planalto informou que Dilma Rousseff passou dois anos sem dar aumento ao Bolsa Família, insinuando que o aumento prometido no mês passado foi apenas um ato desesperado para barrar o processo de impeachment. Disse ainda que está analisando o possível reajuste, mas que não há data para a conclusão dos estudos.  #Dilma Rousseff #Bolsa Familia