Logo após a votação do Conselho de Ética da Câmara que aceitou o parecer a favor da cassação de seu mandato, o deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) divulgou uma nota onde se defende das acusações.

No documento, Cunha diz que a votação foi “conduzida com parcialidades” e que tem “absoluta confiança” de que a votação será revertida após seu recurso na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). #Eduardo Cunha também afirmou que irá se defender e que acredita que irá reverter a decisão.

Por fim, o presidente afastado da Câmara também declarou: “sou inocente da acusação, a mim imputada pelo Conselho de Ética, de mentir em uma CPI.”

Eduardo Cunha é acusado de ter mentido sobre a existência de contas secretas no exterior pertencentes a ele e à sua esposa, Cláudia Cruz, que se tornou ré no julgamento da Operação Lava Jato.

Publicidade
Publicidade

O deputado também é acusado de receber dinheiro proveniente de propina em contas na Suíça. A defesa de Cunha alega que o deputado não possuí contas, mas sim investimentos no exterior controlados por terceiros. #Corrupção #Câmara dos Deputados