O governador do Ceará, Camilo Santana, do PT, afirmou, em entrevista publicada hoje, no jornal O POVO, que o Partido dos Trabalhadores errou ao lançar a deputada federal petista Luizianne Lins como pré-candidata à Prefeitura de Fortaleza. O governador disse ainda que não descarta se licenciar do partido, durante a campanha e foi além, afirmando que "no momento certo", tomará uma decisão sobre deixar ou não o #PT. Essa foi a primeira vez que Camilo Santana se pronunciou publicamente sobre a posição do Partido do Trabalhadores em lançar candidatura própria à Prefeitura da capital cearense.

Mais do que indicar um posicionamento em relação à candidatura própria do PT em Fortaleza, a fala do governador poderá ter outras implicações no quadro político do Estado.

Publicidade
Publicidade

Não é novidade a proximidade de Camilo Santana com o grupo dos irmãos Ferreira Gomes, de Cid e Ciro Gomes, principais apoiadores do atual prefeito de Fortaleza Roberto Cláudio (PDT). Essa ligação faz com que, até dentro do PT, o governador seja visto mais ligado aos Ferreira Gomes do que mesmo ao seu partido de origem. Com a crítica de Camilo à pretensão petista em Fortaleza, já se especula nos bastidores que esse teria sido o primeiro sinal de que o governador estaria preparando a saída da legenda.

Não é de se estranhar que Camilo Santana tenha tomada a decisão de assumir o apoio a Roberto Cláudio na disputa em Fortaleza. Com o PT desgastado e a administração estadual enfrentado desafios com quadro de seca, problemas nas áreas de segurança, saúde e educação, não apoiar o candidato dos Ferreira Gomes agora, poderia implicar no isolamento na disputa em 2018 pela reeleição.

Publicidade

A vitória de Roberto Cláudio em Fortaleza, por sua vez, poderia funcionar como importante suporte à tentativa de reeleição de Camilo.

O impasse surgido com as declarações de Camilo sobre a pretensão de Luizianne de disputar a Prefeitura, todavia, poderá ter outros desdobramentos no âmbito interno petista no Ceará. Recentemente, dois quadros importantes da legenda, o prefeito de Sobral, Clodoveu Arruda; e o secretário de Meio Ambiente do Estado, ex-deputado federal Artur Bruno, também fizeram autocríticas públicas sobre o PT, e já há quem diga, que também poderiam estar preparando a saída do PT estadual. #CiroGomes