Na noite dessa quarta-feira (29), um vídeo da advogada Janaína Paschoal (autora do pedido de #Impeachment de Dilma Rousseff no Senado), sendo hostilizada por um grupo de manifestantes, está sendo muito compartilhado e comentado nas redes sociais.

No vídeo, a advogada está no aeroporto de Brasília quando, sem esperar, é abordada por um grupo, que, segundo reportagem da Folha de São Paulo, é formado por trabalhadores da educação residentes nos estados do Mato Grosso do Sul e do Ceará.

Na filmagem, Janaína aparece constrangida e acuada pelo grupo de manifestantes

A advogada, que provavelmente estaria esperando seu voo, aparece na filmagem constrangida e acuada pelo grupo formado por dezenas de pessoas.

Publicidade
Publicidade

Ela aparece com a mão no peito e cabeça baixa, em seu rosto, a fisionomia de surpresa e de apreensão.

O grupo, por sua vez, aparece entoando o canto que já virou marca registrada de grupos que defendem o retorno de Dilma Rousseff ao poder.

“Golpistas, fascistas, não passarão!” Gritava o grupo que literalmente “encostou a advogada na parede” para gritar e protestar sobre a ideologia política que defendem.

Confira o vídeo que está circulando nas redes sociais.

Janaína Paschoal também foi notícia essa semana por bate-boca com senadora

Janaína Paschoal, que além de advogada, também é doutora e professora de Direito na Universidade de São Paulo (USP), foi destaque na mídia por ter tido um bate-boca com a senadora Gleisi Hoffman (#PT-PR) nessa quarta-feira (29), durante a Comissão de Impeachment, no Senado.

Publicidade

O bate-boca foi iniciado quando a senadora petista ordenou que a advogada se calasse porque não era senadora. Gleisi disse as seguintes palavras:

“Você devia se calar, porque nem senadora você é, e fica aqui repetidamente se comportando como se o fosse”.

Janaína aguardou sua vez de falar na comissão e respondeu a altura, a Gleisi Hoffmann, mas de forma mais elegante, dizendo:

“Por força desse comportamento, de dizer que eu não sou autoridade e que eu não sou ninguém, e portanto, devo me calar, é que o país está desse jeito. Atitudes autoritárias e comportamentos ditatoriais é que estão sendo combatidos pela advocacia brasileira com esse processo”.

Janaína Paschoal não se manifestou e não quis comentar os fatos ocorridos no aeroporto. #Manifestação