Quatro dias após dizer em manifestação no Rio de Janeiro que poderia se aposentar, o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva parece ter mudado de ideia e voltou a falar na possibilidade de se candidatar à presidente em ato contra Michel Temer realizado nessa sexta-feira (11), na avenida Paulista, em São Paulo.

Lula cogitou a possibilidade de se candidatar após dizer em alto e bom som a todos os presentes que “quanto mais me provocarem, mais eu corro o risco de me tornar candidato a presidente”.

Em meio a uma multidão de integrantes de movimentos sociais e de representantes das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, Lula criticou o vazamento seletivo das investigações da Operação Lava Jato na mídia.

Publicidade
Publicidade

‘Saco cheio’ das pessoas que dizem que o PT usa dinheiro sujo

Lula subiu o tom e se mostrou extremamente incomodado com as pessoas que afirmam que o #PT é uma organização criminosa e que se utiliza de dinheiro sujo para financiar campanhas e candidatos.

Fazendo uma comparação, citou o PSDB dizendo que “só falta dizer que os tucanos se utilizam de dinheiro da sacristia da Catedral da Sé”.

Mudanças de Temer são um ‘golpe dentro do golpe’

O petista também não perdoou as primeiras medidas do presidente interino Michel Temer, afirmando que as mesmas são "um golpe dentro de um golpe".

Ele citou ainda que Temer não tem legitimidade para comandar o país e que não iria gritar “Fora, Temer!” porque não pegaria bem.

O líder petista disse que o corte de ministérios não resolverá os problemas do país.

Publicidade

Se isso fosse uma solução, então o mais correto seria cortar o Ministério da Fazenda e do Planejamento, deixando apenas o “Ministério dos Pobres”, lembrando a extinção das pastas voltadas às mulheres, aos direitos humanos, ao esporte e à cultura.

Serra fez Brasil voltar a ter ‘complexo de vira-latas’

Em uma crítica direta à forma com que o ministro de Relações Exteriores José Serra vem agindo, Lula rebateu a afirmação de que o Brasil não pode se meter em assuntos de "país grande". Tal atitude, segundo o ex-presidente, faz com que o voltemos a ter o ‘complexo de vira-latas’.

Ao final de seu discurso, também criticou os 367 deputados que votaram a favor do impeachment de Dilma. Lula repetiu a expressão “300 picaretas”, lembrando o discurso que fez há mais de 20 anos. “Os 300 picaretas que falei em 1994 aumentaram um pouco”, destacou.

Questionado por jornalistas sobre os motivos da voz rouca durante discurso, Lula afirmou que não está doente e que sua rouquidão é 'bobagem'. #Manifestação