Marcelo Odebrecht e executivos da Odebrecht assinaram um acordo de delação premiada na Lava Jato, e já devem iniciar os depoimentos. Em lista apreendida pela Polícia Federal em março deste ano, aparecem cerca de 300 nomes de políticos que teriam recebido recursos da Odebrecht. Nela são citados os nomes dos prefeitos de Macaé, Dr. Aluízio Júnior (PMDB), Rio das Ostras,Alcebíades Sabino e Campos dos Goytacazes, Rosinha Garotinho (PR), no interior do estado do Rio de Janeiro.

O prefeito de Macaé, Dr. Aluízio Júnior (PMDB), afirma que “em momento algum recebeu qualquer quantia da citada empresa e que a partir deste momento estará em contato com o PV nacional, a fim de esclarecer tais fatos preservando assim o seu nome, de sua família e de sua cidade, Macaé”.

Publicidade
Publicidade

A expectativa em torno da delação dos executivos da Odebrecht está na lista apreendida, onde são relacionados políticos de diversos partidos, que teriam recebido a quantia de R$ 55,1 milhões para campanhas.

O empresário, Marcelo Odebrecht, poderá detalhar os pedidos de contribuição feitos por políticos a si e ao Grupo Odebrecht e implicar todos os partidos investigados no esquema de #Corrupção da Petrobras — PT, PMDB, PSDB e PP. Isso acontecerá mesmo que não seja possível afirmar se as doações foram feitas legalmente ou por meio de caixa dois.

Foram descobertos outros documentos pela Lava-Jato, onde aparecem indícios de que alguns desses repasses teriam ocorrido sem o conhecimento da Justiça Eleitoral.

De acordo com informações dos investigadores, aparece na planilha uma doação de R$ 1 milhão para a campanha do prefeito Dr.

Publicidade

Aluízio. O valor é relacionado ao termo "Foz", que faz referência a Foz de Macaé, subsidiária presente em Macaé desde 2013, hoje como Odebrecht Ambiental, responsável pela realização das obras de esgotamento sanitário.

A delação de Odebrecht deverá ser submetida ao crivo da Corte máxima, com a finalidade de que ele revele nomes de políticos com foro privilegiado, como deputados e senadores, retirando a decisão do juiz federal Sérgio Moro. #Lava Jato #Dentro da política