Odebrecht faz sua proposta de delação e pede segredo em suas revelações. Depois de várias tentativas de negociação, Odebrecht tem proposta feita para a Operação #Lava Jato. A empreiteira, em seu acordo de delação premiada, faz opção também pelo acordo de leniência. Se forem realmente aceitos os depoimentos da empreiteira, será estabelecido o valor da multa e as sanções penais aplicadas pela justiça. Apesar de já ter sido condenado a 19 anos de prisão, Marcelo Odebrecht poderá ter sua pena reduzida, semelhante a outros réus da Lava Jato.

Benefícios concedidos pela justiça

A decisão de concessão de benefícios à empreiteira Odebrecht será decidida por Teori Zavasci, ministro do Supremo Tribunal Federal.

Publicidade
Publicidade

Em contrapartida, a homologação não tem prazo para acontecer, pois só após o acordo realmente passar pelo crivo da Suprema Corte é que as negociações poderão seguir, percorrendo um longo caminho.

O motivo de Sérgio Moro não fazer este acordo é o fato de que nomes de vários políticos, entre deputados e senadores, com foro privilegiado virão à tona. A Odebrecht deverá informar detalhes, assim como as outras empreiteiras informaram, de como funcionava o esquema ilegal de cartel e propinas. O acordo que poderá ser feito da Odebrecht com a Policia Federal deverá ser em regime de máxima confidencialidade. Esse fato deve significar uma trégua em relação aos constantes ataques da Lava Jato às suas empresas, em busca de provas, exceto se algum executivo da empresa incorrer em novos crimes de #Corrupção.

Publicidade

Operações deflagradas

As operações recentes de nomes Acarajé e Xepa, fizeram uma grande varredura no centro financeiro da empresa e revelaram um departamento 'exclusivo' para pagamentos ilegais, através de uma planilha geral de pagamentos que estaria em poder de um dos executivos da Odebrecht. Pressionada pela Operação Lava Jato, a empreiteira decidiu fazer o que se chama de 'colaboração definitiva', por já estar envolvida em novos esquemas ilegais através de seu maior dirigente, Marcelo Odebrecht. Através de seu novo acordo, a empreiteira envolverá outras construtoras e dará detalhes de operações ilícitas, na qual inclui também agentes públicos beneficiados nos esquemas de propina.

Na primeira etapa, a empreiteira não apresentará provas, pois isso deverá acontecer só se houver o fechamento do acordo proposto pela mesma. A partir daí, a empresa deverá apresentar números de contas, cópias de e-mails, identidade de instituições financeiras, operadores e testemunhas envolvidas. A fase da apresentação de provas é a fase dos 'anexos', que trazem o resumo de fatos ocorridos e poderão ser primeiro em uma conversa informal entre os executivos e os investigadores.

Publicidade

Só depois de assinado o acordo de colaboração, serão entregue as provas.

Delações que virão à tona

Os investigadores da Lava Jato acreditam que Marcelo Odebrecht revelará informações preciosas sobre o financiamento de campanhas eleitorais e entregará praticamente todo mundo. O que mais interessa à Lava Jato são os dados envolvendo o ex-presidente #Lula, incluindo as provas de posse do Sítio em Atibaia (SP) e o tráfico de influência, supostamente praticado pelo ex-presidente em favor da Odebrecht no exterior. Enfim, os investigadores querem encerrar a fase da Petrobras.