Além de se encontrar em um futuro incerto nas mãos da polícia federal e de responder por um processo de lavagem de dinheiro e falsidade ideológica, #Lula pode ter sua situação agravada com a apresentação de documentos que eventualmente comprovem sua atuação ilícita em um esquema de #Corrupção.

Preso pela Operação Lava Jato, Marcelo Odebrecht também se comprometeu a disponibilizar para o MPF variados documentos que provam o pagamento de uma propina milionária para campanha política de Dilma Rousseff.

Os executivos da empreiteira devem entregar todos os contratos da empresa que envolvem obras diversas feitas em outros países sob o financiamento do BNDES (Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social) e que foram pessoalmente negociadas por Luís Inácio Lula da Silva, das quais, segundo Marcelo, também possuem repasse de recursos para contas bancárias no exterior.

Publicidade
Publicidade

Como tais materiais mudarão o rumo das investigações, a força tarefa estuda a possibilidade de abrir uma nova investigação para apurar exclusivamente crimes envolvendo o BNDES.

Se comprovado mais um ato ilícito contra o ex-presidente da república, ele poderá se sentar no banco dos réus, mas dessa vez não para a justiça paulista, mas sim para o Ministério Público Federal.

Além disso, a colega de partido de Lula, Dilma Rousseff, também será prejudicada com as revelações de Marcelo, que entregará documentos e planilhas que comprovarão os pagamentos no valor total de R$12 milhões para sua campanha de reeleição.

Embora não tenha entrado em detalhes sobre os documentos que serão apresentados; por um motivo de segurança e sigilo das investigações; Odebrecht afirmou que também possui planilhas com o nome dos beneficiados pelo esquema, bem como os valores exatos que foram pagos, a data dos respectivos pagamentos e os dados das contas bancárias destinatárias das propinas pagas.

Publicidade

Algumas contas internacionais já foram informadas para a polícia que agora mantem contado com órgãos internacionais que podem oferecer as informações necessárias para elucidar os casos.

Além de Marcelo Odebrecht, outros delatores também já afirmaram que Dilma recebeu propinas em esquema de corrupção, bem como Lula foi um dos líderes do Petrolão. Nenhuma das investigações foram concluídas e por enquanto, Dilma e Lula são tratados como suspeitos, em respeito a lei brasileira e ao andamento dos procedimentos legais da investigação federal. #PT