Dilma Rousseff não tem mais dinheiro para comprar comida no Palácio da Alvorada, já que o "cartão de suprimento" foi bloqueado por #Michel Temer desde a última quarta-feira (01). Era com este cartão que a presidente afastada podia fazer suas compras e manter a despensa bem abastecida, mas agora o benefício acabou.

De acordo com a equipe do governo, esta suspensão é apenas provisória. Será preciso aguardar um "parecer jurídico" a respeito do que a petista poderá ter ou não direito, enquanto aguarda a conclusão do seu processo de impeachment.

O avião de Dilma também já foi cortado e nesta última sexta-feira (03) ela protestou em Porto Alegre.

Publicidade
Publicidade

Afastada da presidência, Dilma só pode utilizar o avião fornecido pela FAB para viajar de Brasília a Porto Alegre, onde estão os seus familiares. A petista tem feito diversas viagens pelo Brasil, buscando apoio da população; todavia, ela não poderá mais fazer esta viagens, a não ser que queira ir em um voo comum.

Sobre o novo corte, onde não pode nem utilizar o cartão para a compra de alimentos, Dilma fez duras críticas a Michel Temer e chamou o peemedebista de "mesquinho".

Enquanto isto, a movimentação a respeito do processo de impeachment é grande. Cristovam Buarque foi visitar Dilma, juntamente com Romário, sendo que eles votaram a favor do impeachment, mas agora já estão criticando Temer e dão a entender que poderão mudar sua posição em relação ao afastamento da petista.

Do lado de lá, os deputados José Carlos Aleluia e Mandetta, ambos do DEM, viajaram até Londres para explicar ao Partido Conservador britânico que não houve golpe e que o processo de impeachment faz parte do processo de democracia.

Publicidade

A explicação terá que ser dada não só a parlamentares europeus, mas também americanos.

A questão de Dilma continuar usando o Palácio da Alvorada tem gerado muita discussão, sendo que muitos querem ela fora de lá. Em 1992, o então presidente Fernando Collor, não teve direito a estas regalias ao enfrentar o mesmo processo, e por isto estão pedindo que a lei que serviu para Collor seja aplicada também para a petista. #Dilma Rousseff #Crise-de-governo