Nessa quarta-feira, 29, o presidente Michel Temer anunciou um reajuste de 12,5% no Bolsa Família e disse em discurso que o objetivo do #Governo federal é que, em determinado momento, o benefício deixe de ser necessário no Brasil. #Michel Temer desmentiu o boato de que vai acabar com o Bolsa Família. Segundo o presidente, os programas que deram certo permanecerão e o reajuste é uma prova da valorização do mesmo.  Entretanto, ressalta que sua opinião continua a mesma dos últimos eventos que participou: 'O 1º direito social é o emprego'.

De tal forma, o brasileiro que se encontra em situação de extrema pobreza precisa de emprego para se valorizar e ser valorizado, não precisando depender mais de programas sociais do governo.

Publicidade
Publicidade

Só assim, segundo o presidente, será possível cessar a concessão do recurso federal.

Desemprego de 11,2%

O presidente não comentou a alta taxa de desemprego no país, que é baseada no primeiro trimestre do ano. Temer apenas afirmou que o governo federal deve trabalhar para que haja uma redução considerável do número de desempregados no Brasil. Também afirmou que seu governo está desenvolvendo núcleos de trabalho.

Cerimônia no Planalto

Focando-se na luta para acabar com a crise econômica em que o Brasil se encontra, Michel Temer chegou a brincar com sua equipe de assessores e ministros, alegando que eles estavam trabalhando até às duas da manhã, mas que era para começarem a se empenhar até as 3h para tirar o país da crise.

Justificando o aumento do programa

Michel deixou claro que enquanto existir a extrema pobreza programas como o Bolsa Família são necessários.

Publicidade

O aumento apresenta um impacto de R$ 2,5 bilhões aos cofres públicos federais. Atualmente cerca de catorze milhões de pessoas recebem o Bolsa Família, que é destinado apenas aos que comprovem viver em situação de miserabilidade.

Apesar do anúncio feito pela presidente afastada no dia do trabalhador, o último aumento efetivo do Bolsa Família foi em maio de 2014. O aumento que Dilma anunciou em 1º de maio não chegou a ser oficializado antes dela se afastar e, por isso, esse é o primeiro aumento do programa em dois anos. #Bolsa Familia