O Ministério Público Federal e a Polícia Federal fazem uma operação para cumprir cinco mandados de prisão em São Paulo, no Rio de Janeiro e em Goiás. Entre os alvos estão o ex-presidente da empreiteira Delta Construções, Fernando Cavendish, o bicheiro Carlos Augusto Ramos (conhecido como Carlinhos Cachoeira) e o empresário Adir Assad, que foi condenado na operação Lava Jato.

A operação foi denominada Saqueador, e apurou que entre 2007 e 2012 a construtora Delta teve 96% do faturamento, de R$ 11 bilhões de reais, oriundo de recursos públicos. Desse montante de R$ 11 bilhões de reais, a quantia de R$ 370 milhões foi lavada.

Publicidade
Publicidade

Esses empresários suspeitos constituíram empresas fantasmas, empresa que não possui escritório físico, não existe a não ser no papel. Então eles sacavam esse dinheiro em espécie e distribuíam em formato de propina.

Uma curiosidade que chamou a atenção dos investigadores da Polícia Federal é que em ano eleitoral o faturamento dessas empresas aumentava consideravelmente. Não há nomes de políticos citados, mas esse detalhe chamou muito a atenção nas investigações.

As autoridades estiveram recolhendo materiais de propriedade de Fernando Cavendish, mas ele está em viagem ao exterior.

O empresário Marcelo Abud, que mora em Moema, um bairro da zona Sul de São Paulo, também viajou para o exterior na sexta-feira (24), por isso não pôde ser localizado pelos agentes da Polícia Federal.

O empresário Adir Assad já havia sido condenado na operação #Lava Jato, ele pegou 9 anos e 10 meses como pena de prisão em setembro do ano passado, e desde dezembro de 2015 cumpria prisão domiciliar, inclusive com tornozeleira eletrônica.

Publicidade

O caso vai ser julgado na cidade do Rio de Janeiro, mais precisamente na Justiça Federal do Rio de Janeiro, pelo juiz Marcelo Bretas.

Caso de Carlinhos Cachoeira

Ele foi preso pelo fato de ter ligações com muitas pessoas do meio político, além de órgãos federais.

Nesse esquema, Carlinhos foi acusado de vários crimes, entre eles:

  • Lavagem de dinheiro;
  • Contrabando
  • #Corrupção ativa
  • Propina

Não podemos deixar de mencionar que todas as pessoas das quais o ex-bicheiro falou que deu dinheiro ou que fez algum tipo de crime falam que é mentira.