Nesta última terça-feira (21), o ministro da Justiça, Alexandre Moraes, do governo interino de #Michel Temer, se encontrou com o ilustre juiz federal Sérgio Moro. O objetivo do encontro foi enfatizar o "total apoio concreto" ao juiz que se tornou símbolo das investigações da #Lava Jato, por ter conseguido prender nomes poderosos da sociedade, envolvendo doleiros, empreiteiros, ex-dirigentes da Petrobras e políticos.

Em controvérsia com os dizeres de aliados ao governo da presidente afastada Dilma Rousseff, que afirmavam que o governo de Temer iria prejudicar o andamento da operação Lava Jato, e tentaram passar a imagem de Moraes como "algoz" da investigação, o ministro da Justiça firmou o compromisso comparecendo em uma visita à"República de Curitiba". Este encontro também contou com a presença do diretor-Geral da Polícia Federal, Leandro Doiello, o superintendente no Paraná da Polícia Federal, Rosalvo Ferreira Franco e o chefe da operação Lava Jato em Curitiba, Igor Romário de Paula. 

Desde que o ministro assumiu, ele enfatiza o total apoio do Ministério da Justiça com a Lava Jato, classificando como um "símbolo" e elogiando o trabalho do juiz Moro.

Publicidade
Publicidade

Polícia Federal e Rio 2016

No encontro de Alexandre Moraes na "República de Curitiba", o ministro deixou claro ao juiz Moro e à força-tarefa da Lava Jato, dizendo que “se houver necessidade de mais peritos, policiais, infraestrutura é só solicitar que o Ministério da Justiça irá imediatamente colocar à disposição”, ele validou dizendo que, nas Olimpíadas serão necessários muitos polícias para dar segurança à população, porém, isso não irá prejudicar a operação Lava Jato, que sempre que precisar, terá policiais a sua disposição. 

O ministro da Justiça já foi criticado por membros do Ministério Público e da Polícia Federal, logo após sua posse, no mês de maio. O presidente da Associação Nacional dos Delegados Federais, demonstrou certa preocupação com a nomeação de alguns ministros do governo de Temer, que, por serem pessoas influentes, poderiam encerrar os trabalhos da Lava Jato.  #Corrupção