Reuniram-se na Câmara dos Deputados, nesta quarta (29), ex-ministros do governo da presidente afastada e deputados convidados para um fórum.

A ex-ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Tereza Campelo, diz que a máscara do “golpe” do atual governo está caindo e é fácil de notar por conta do conjunto da obra formado pela “pressa em fazer as coisas escondidas, votar sem discussão, impedir o debate público, falta de transparência, não escutar a população”.

O aumento de 12,5% seria possível também no governo da presidente afastada se o aumento do teto da meta fiscal tivesse ocorrido em 2011, afirma a ex-ministra.

Publicidade
Publicidade

Sabemos que o reajuste já havia sido rejeitado pelo atual governo, e ao realizar o anúncio do reajuste, que só passou a contar na pauta após a ex-presidente repudiar a atitude do atual governo frente ao programa, Temer afirmou que seu governo não “desmoraliza” o passado e dá prosseguimento a programas que dão certo.

Porém, na mesma cerimônia, o ministro Osmar Terra afirmou que: “[O aumento] não mexe no ajuste fiscal e estamos trabalhando dentro das possibilidades financeiras do ministério".

Tereza ainda conta que quando a presidente Dilma anunciou o reajuste de 9% no benefício, a oposição criticou a medida e chegou a dizer que a presidente queria dificultar as condições orçamentárias para o governo interino.

Eduardo Cunha (PMDB-RJ), ainda presidente da Câmara dos Deputado, falou na ocasião que: "Dilma quebrou o país e agora está aumentando o buraco".

Publicidade

“Diziam que a autorização dada por Dilma era ilegal, que era irresponsabilidade fiscal e eleitoreira. Agora pode? ”, questiona a ex-ministra.

Ela ainda levantou o fato de que o atual governo “criminalizou”, segundo ela, o programa do Bolsa família, pois fez auditoria de fraude em folhas de pagamento do programa com data base de 2013, e afirma: “Não houve fraude no Bolsa Família”.

Ela explica que a atualização, revisão e acompanhamento dos dados cadastrais são feitos pelos municípios anualmente. Quando as famílias não realizam a atualização, o benefício é bloqueado, porém, não é suspenso.

A ex-ministra ainda demostra a revolta das mídias ao dizerem que o benefício é fraudulento. Segundo a mesma, a real intenção do governo é minar e descontinuar o programa. Assistam ao vídeo do debate.

#PT #Bolsa Familia #Dentro da política