Na noite do último domingo (19), mais dois políticos que ocupam destaque no cenário político brasileiro foram hostilizados por manifestantes. Dessa vez, as vítimas foram o deputado federal Paulo Pereira da Silva, o “Paulinho da Força”, presidente do partido Solidariedade, e o também deputado Beto Mansur (PRB-SP), primeiro-secretário da Câmara.

Os dois políticos (articuladores do processo de impeachment de #Dilma Rousseff) foram abordados por um homem vestido de jaqueta preta enquanto viajavam de São Paulo a Brasília.

O homem, que não teve o nome identificado, levantou-se de seu assento no avião e começou a caminhar entre os passageiros até parar em frente ao deputado Paulinho da Força e a gritar:

“Esse senhor que está aqui parado e sentado é o que chamamos de ‘Paulinho da Farsa’.

Publicidade
Publicidade

Ele é um senhor fascista e golpista e ele merece um coro. Golpista! Golpista! Golpista!”

Os outros passageiros do avião também começaram a chamar o deputado de golpista.

Paulinho da Força ficou sem reação e tentou folhear uma revista

A abordagem nada agradável do homem de jaqueta preta e dos outros passageiros do avião desconcertaram e deixaram o deputado Paulinho da Força sem reação.

Ele tentou folhear uma revista e não levantou os olhos para olhar o homem que o insultava. Tentou se concentrar e ler a revista, mas não conseguiu, e deixou transparecer o incômodo com os insultos vindos de praticamente todos os passageiros do avião.

O homem de jaqueta preta também disse que Paulinho é um dos políticos que lutam para tirar o direito dos trabalhadores em nome de uma “farsa de sindicalistas”.

Os impropérios continuaram até que uma das comissárias de bordo viesse em direção ao rapaz e pedisse para que ele se afastasse de Paulinho, senão acionaria a Polícia Federal.

Publicidade

Ele se afastou e o coro de “Fascista! Golpista! não Passarão!” continuou até que a gravação fosse encerrada.

A #Manifestação durou cerca de vinte minutos, segundo o site G1. O deputado Beto Mansur (a princípio não foi reconhecido) se levantou do seu assento e tentou defender Paulinho, dizendo que golpistas eram eles que haviam dado seu voto para Dilma. Após defender Paulinho, Mansur passou a ser alvo dos manifestantes.

Confira a integra do vídeo gravado no avião e que circula nas redes sociais:

 

#Crise-de-governo