A Polícia Federal começou, na manhã dessa quinta-feira (30), a prisão de pessoas envolvidas em esquemas de lavagem de dinheiro e o empresário Carlos Augusto Ramos, conhecido nacionalmente como “Carlinhos Cachoeira”, foi preso no condomínio de luxo onde possui residência em Goiânia.

Carlinhos Cachoeira era um dos alvos da #Polícia Federal e responde a diversos processos criminais. A prisão de Cachoeira aconteceu, nessa manhã, na Operação Saqueador, na qual agentes federais estão envolvidos para cumprir diversos mandados nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro e no estado de Goiás.

A operação Saqueador também cumprirá um mandado para prender o dono da Delta Construções, o empresário Fernando Cavendish e o lobista Adir Assad.

Publicidade
Publicidade

Segundo o site G1, os agentes da Polícia Federal já estiveram, na manhã de hoje, por volta das 7h na residência de Fernando Cavendish que é morador de um dos bairros mais nobres do Rio de Janeiro, mas o empresário não foi localizado.

Agora, a Polícia aguarda contato do advogado particular de Cavendish, caso não ocorra o contato, a Polícia Federal irá considerar o empresário foragido.

Notícias preliminares informaram que o empresário estava no continente Europeu desde 22 de junho e, por esse motivo, caso não seja localizado no Brasil, a Interpol poderá ser acionada para tentar localizá-lo.

Fernando Cavendish é acusado de desviar R$ 370 milhões de obras públicas, segundo o Ministério Público Federal.

Lobista Adir Assad já cumpria prisão domiciliar

O lobista Adir Assad que é outro alvo dos agentes federais na Operação Saqueador já havia sido condenado a 9 anos e 10 meses na Operação Lava Jato por envolvimento no esquema de #Corrupção da Petrobras e cumpria prisão domiciliar.

Publicidade

Assad está sendo acusado de participar de um esquema que visava montar empresas de fachada, cujo único intuito era o de fazer lavagem de dinheiro.

Além dos citados acima, o ex-diretor da empresa Delta Construções, Claudio Abreu foi preso nessa manhã em Goiânia e o Marcelo José Abbud que ainda não foi localizado, apesar da Polícia Federal ter comparecido no prédio em que vive em São Paulo.

Todas as ordens de prisão foram autorizadas pelo juiz Marcelo Bretas, titular da sétima vara federal criminal do Rio de Janeiro.

  #Justiça