Nesta quarta-feira (29) o presidente Michel Temer informou o aumento do Bolsa Família, com percentual em torno de 12,5%, maior do que o proposto pela presidente afastada #Dilma Rousseff, que era em torno de 9%. O reajuste passará a vigorar no próximo mês. O atual presidente interino anunciou o acréscimo no mesmo dia em que foi notificado sobre a elevação do índice de desocupados no Brasil. O IBGE informou que o número de pessoas desempregadas no país é de 11.2%, totalizando 11,4 milhões de pessoas. 

O aumento da Bolsa Família

Para que o benefício ganhe o aumento, o #Governo irá transferir verbas que já estavam incluídos na estimativa da pasta de 2016, que é de R$ 28 bilhões. De acordo com Osmar Terra (Ministro do Desenvolvimento Social), o valor dos recebimentos havia perdido o poder de compra e foi necessário adotar essa medida de reajuste, pois a correção não acontecia há dois anos.

Publicidade
Publicidade

Temer disse que o governo anterior de Dilma foi quem desencadeou a crise econômica e a mesma é sentida pelo povo, principalmente pelos menos favorecidos. Para ele, os beneficiários perderam durante os anos o poder de compra e não seria justo se não fizessem a correção monetária dos valores. Para Michel, ocorreram "desacertos" no setor econômico durante o governo do PT (Partido dos Trabalhadores) e houve um retrocesso nos ganhos das pessoas que trabalham. Temer disse que, da forma que estava, não poderia ficar. A sua gestão tentará corrigir o que foi cortado na administração anterior, na área social.

O reajuste

O benefício passou de R$  77 para R$ 85 e, para os que recebiam R$ 154, o valor foi para R$ 170. O aumento terá início em 18 de julho, na data do início do pagamento do mês. Com estes reajustes o orçamento do governo federal passará de R$ 2,2 bilhões para R$ 2,5 bilhões em seus gastos com pagamentos.

Publicidade

A informação

O presidente Temer decidiu aumentar o benefício do Bolsa Família após Dilma Rousseff ter postado nas redes sociais críticas desfavoráveis ao atual governo por ele não ter pago o reajuste que ela havia estabelecido no mês de maio. Dilma falou na mídia que o atual governo comete atos ruins para o povo, quando não realiza o pagamento do reajuste do benefício social.

A presidente afastada não chegou a pagar o novo valor do recurso do Bolsa Família, pois o governo não tinha caixa para fazer os pagamentos. Michel Temer estava com uma programação para as 11h30 desta quarta-feira (29), onde anunciaria recursos para a educação de nível básico. Ele aproveitou o ensejo e incluiu o anúncio da medida de correção do benefício do Bolsa Família.

As críticas

Em seu governo interino Temer tem sofrido duras críticas por parte da oposição com relação aos programas sociais. Através desse reajuste ele tem a oportunidade de mostrar para o povo que dará continuidade a esses projetos da área social e com isso procura eliminar as ideias contraditórias feitas por Dilma.

Publicidade

Temer, em seu governo, através da meta fiscal estabelecida, criou a possibilidade de conceder o aumento, mas deverá finalizar o ano com um déficit de R$ 170,5 bilhões no orçamento. O governo de Dilma não podia fazer o reajuste por causa do orçamento. #Bolsa Familia