Nunca antes na história do país, um juiz teve tanta aceitação e admiração popular quanto o juiz federal da 1ª instância de Curitiba, Sérgio Moro, responsável em comandar a maior investigação de combate à #Corrupção do país, a Operação #Lava Jato, da Polícia Federal.

E, na noite desse sábado (25), essa admiração e aceitação foi comprovada e registrada por diversas pessoas durante um show da banda de rock Capital Inicial, no teatro Positivo, em Curitiba, no qual Sérgio Moro estava presente.

Sérgio Moro estava no camarote, quando o vocalista Dinho Ouro Preto mencionou que o juiz federal estava presente no show.

O vocalista ainda disse que sempre dedicava a canção “Que país a esse?” aos políticos brasileiros corruptos, mas que, naquela noite, faria diferente, e dedicaria a música a uma pessoa que estava empenhada em combater as falcatruas de políticos e apontou para o camarote onde Moro estava.

Publicidade
Publicidade

Centenas de pessoas se viraram e aplaudiram, de pé, Sérgio Moro, por um minuto

No momento em que Dinho Ouro Preto terminou a homenagem, todas as pessoas que estavam presentes no teatro, aplaudiram, gritaram e tiraram fotos do magistrado, por aproximadamente um minuto.

Moro foi ovacionado pela plateia, e, emocionado, se levantou do assento que estava e agradeceu de pé, acenando a todas as pessoas que o aplaudiam.

Confira o vídeo da homenagem do público ao juiz Sérgio Moro em Curitiba.

Na sexta-feira, Moro reativou todos os processos contra Lula

Na última sexta-feira (24), Sérgio Moro voltou às manchetes dos principais jornais do país ao reativar todos os processos contra o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva.

Os inquéritos que estão sob sua responsabilidade são os de quebra de sigilo e os processos de busca e apreensão, que apuram manobras de corrupção na compra e reforma do sítio em Atibaia, no interior de São Paulo, e da negociação da compra do tríplex no Guarujá, do condomínio Solaris.

Publicidade

Além dos processos acima, Moro investigará, também, os pagamentos para a empresa de palestras do ex-presidente, a LILS, além das doações para o Instituto Lula.