O juiz federal Sérgio Moro é a "assombração" da maioria dos políticos. Por ser determinante e objetivo na busca por resultados, Moro não deixa que os denunciados fiquem esquecidos em meio à uma lenta justiça brasileira.

Personagens como o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva e o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha, fazem de tudo para não cair nas mãos de Moro e lutam para que seus processos fiquem no Supremo. O medo de ser preso é um dos motivos desta preocupação dos corruptos.

Alguns números da #Lava Jato mostram o quanto a Operação tem sido eficaz. Sérgio Moro já proferiu 105 condenações durante um intervalo de 2 anos e alguns meses, proporcionando ao todo, um tempo de prisão de 1.140 anos, 9 meses e 11 dias. Enquanto isso, o Supremo Tribunal Federal não proferiu nenhuma condenação neste intervalo.

Publicidade
Publicidade

A Operação Lava Jato, com o Juiz Sérgio Moro como responsável, teve 1.237 procedimentos instaurados, 108 pedidos de cooperação internacional, 52 acordos de delação premiada, 41 acusações criminais e conseguiu devolver aos cofres públicos R$ 37,6 bilhões.

Supremo

Atualmente, no Supremo Tribunal Federal, correm 70 processos que estão ligados à Operação Lava Jato. São investigados 134 pessoas e 59 processos estão na fase de inquéritos.

Os outros 11 processos foram convertidos em denúncias formais. Apenas o presidente afastado da Câmara, Eduardo Cunha, se tornou réu na Corte, porém não há prazo para o julgamento de sua punição.

Lava Jato

A Lava Jato trouxe para o Brasil a percepção de que a #Corrupção desandou e causou um temor nos poderosos que nunca se preocupavam com prisões e punições.

Publicidade

Aumentaram drasticamente a busca por delações, onde os políticos encontravam uma pequena saída para amenizarem suas penas.

Grandes empresários e empreiteiros, que conseguiam abafar investigações em tribunais superiores, se viram sem condições de fazer nada frente à Lava Jato. Como é de costume, os maiores sempre ficam para o final, e segredos guardados até agora podem expôr políticos de grande renome como Lula, Dilma, Renan e Aécio.