O interino #Michel Temer parece ter dado um duro golpe na presidente afastada Dilma Rousseff nesta sexta-feira (03). Por meio de um parecer técnico, ele restringiu o deslocamento aéreo da petista com aviões da FAB (Força Aérea Brasileira).

O documento elaborado pela Casa Civil limita as viagens de Dilma que vinha utilizando aviões da FAB em todo o território nacional e permite apenas o translado da presidente de Brasília para a capital do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, cidade onde vivem os familiares da mesma.

Dilma criticou ação de Temer 

A presidente afastada se mostrou inconformada com a ação de Temer de restringir suas viagens e criticou a decisão publicamente no evento de lançamento do livro "Resistência ao Golpe de 2016", ao qual esteve presente nesta tarde.

Publicidade
Publicidade

Dilma afirmou que a ação de Temer, cujo único intuito foi o de proibir suas viagens, é ilegítima. Ela classificou a medida como de extrema gravidade, dizendo que se trata de um verdadeiro escândalo impedir que uma presidente da república se desloque para outras capitais, citando Rio de Janeiro, Belém e Fortaleza. 

Segundo ela, seu deslocamento em viagens não pode ser comparador ao de uma pessoa comum devido à necessidade permanente de escolta.

Ela afirmou que uma presidente sempre tem que estar cercada por uma equipe de seguranças que garantam a sua integridade, pois quem está se deslocando é um chefe de estado e que essa proteção está descrita na Constituição Federal.

Protesto contra Temer

Logo após prestigiar o evento de lançamento do livro, Dilma participou de uma manifestação contra Michel Temer realizada no centro de Porto Alegre, na conhecida esquina Democrática, que fica localizada no centro da cidade.

Publicidade

Ela voltou a criticar Temer dizendo que o mesmo está com medo de suas viagens e por isso quer proibi-las. Afirmou que em toda a sua carreira política, nunca teve contas na Suíça e que suas mãos nunca seguraram dinheiro de corrupção.

A organização divulgou que aproximadamente 10 mil pessoas participaram do evento. #Dilma Rousseff #Crise-de-governo