Os advogados do ex-presidente Luíz Inácio #Lula da Silva, rebateram, hoje (29), a acusação da Policia Federal sobre o sítio em Atibaia, Segundo a defesa, não há nenhuma comprovação de atos ilícitos contra o ex-presidente e sua esposa Marisa Letícia.

Em nota, os advogados informaram que Lula não é o dono do lugar e que o imóvel está no nome de Fernando Bittar, que foi comprado com recursos do pai, Jacó Bittar.

"Se a propriedade é de terceiro, nada do que se disser muda a situação, e estão criando manifestações para incriminar o o ex-presidente Lula", afirma a defesa.

A defesa ainda critica a divulgação do laudo da PF no mesmo dia em que a mesma entrou com um recurso ao Comitê de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas, afirmando que o ex-presidente é uma vítima da violação dos direitos humanos perante a Operação #Lava Jato.

Publicidade
Publicidade

O processo está sob relatoria do Juiz Federal Sergio Moro, e foi foi anexado no dia 28, na 13ª Vara Federal, em Curitiba, com suspeitas de que a construtora OAS tenha feito obras no sítio em Atibaia. A mesma é investigada na Operação Lava Jato. 

Os advogados estranham por que, no mesmo dia em que ele recorreram à Comissão de Direitos Humanos da ONU em Genebra, por violação ao Pacto de Direitos Civis e Políticos, o laudo do processo tenha vindo a público.

De acordo com o laudo, com a compra da propriedade por Fenando Bittar e Jonas Suassuna, as reformas logo começaram e os primeiros desenhos foram feitos para contemplar as necessidades da família de Lula. Segundo a PF, a OAS mandou um arquiteto para coordenar as obras do sítio, isso com o aval do presidente da OAS, Léo Pinheiro.

Háuma estimativa de que tenha sido gasto R$ 1,7 milhão, somando a compra e a reforma do sítio.

Publicidade

Os peritos afirmam que houve uma reforma da cozinha que custou R$ 252 mil. 

Os peritos afirmam também que, em um dos trechos do laudo,  a reforma da cozinha foi feita em junho de 2014, e foi acompanhada de perto pelo o arquiteto da OAS, e comandada por Léo Pinheiro (ex-presidente da empreiteira), e com orientações do ex-presidente Lula e sua esposa Marisa Letícia. #Polícia Federal