O deputado Jair Bolsonaro recebeu o apoio de centenas de pessoas no Rio de Janeiro nesse domingo, 3. As manifestações começaram logo pela manhã e, na Barra da Tijuca, houve a presença de Jair e do seu filho e deputado estadual, Flavio Bolsonaro.

Os eventos foram organizados pela internet nas duas últimas semanas, quando o STF decidiu acatar a denuncia feita por Maria do Rosário e rejeitar uma denúncia de Aécio Neves contra Jandira Feghali.

A #Manifestação no Rio

Em uma manhã de sol, diversas pessoas saíram às ruas trajando camisetas do Brasil ou com a foto e nome do deputado estampada. Sob gritos de 'mito' e 'presidente', o deputado federal foi ovacionado pelos presentes, realizando um discurso e ouvindo algumas pessoas discursarem a seu favor.

Publicidade
Publicidade

Abaixo segue um vídeo que foi transmitido ao vivo pelo parlamentar e que mostra o grande número de pessoas que dedicaram a manhã de domingo para apoiá-lo.

Manifestação em São Paulo

Na capital paulista outras centenas de pessoas percorreram algumas vias da cidade em protesto contra a ação do Supremo Tribunal Federal. No evento estavam presentes alguns lideres de movimentos democráticos de direita, bem como o filho de Jair Bolsonaro e também deputado federal, Eduardo Bolsonaro.

Manifestações pelo Brasil

Em diversas cidades brasileiras ocorreram manifestações favoráveis ao deputado. Logo pela manhã a procuradora de justiça aposentada e advogada Beatriz Kicis liderou uma manifestação que aconteceu em frente ao prédio do STF, em Brasília. Na ocasião ela gravou um vídeo e falou que a decisão do Supremo fere diretamente o princípio da imunidade parlamentar, previsto há quase trinta anos pela Constituição Federal.

Publicidade

Decisão do Supremo e do Conselho de Ética

No STF o deputado responderá pelo suposto crime de 'incitação ao estupro', após responder a uma provocação de Maria do Rosário de que 'não a estupraria porque ela não merecia'. O político foi chamado de estuprador pela deputada antes de conferir a polêmica resposta.

Segue o vídeo da discussão:

No Conselho de Ética a mesa acatou denuncia do PV sobre uma suposta quebra de decoro do deputado, ao ter dedicado o seu voto, no processo de impeachment, ao coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra. O coronel citado foi uma das pessoas que lutaram contra a implantação do comunismo no Brasil. Na mesma data, o deputado foi cuspido pelo também deputado Jean Wyllys, que possui um pedido de cassação aguardando decisão do mesmo conselho.

Alguns deputados também homenagearam Lamarca e Marighella, que participaram de lutas armadas contra os militares para tentar implantar o comunismo no país. Tanto o processo do STF, quanto o do CEC, batem no mesmo pressuposto legal da imunidade parlamentar. Não há data oficial para o julgamento.

Veja o vídeo da votação do impeachment:

#Protestos no Brasil #Câmara dos Deputados