O ex-ministro Ciro Gomes mais uma vez fez jus ao seu estilo explosivo e, em entrevista nesta sexta-feira, dia 29, na Rádio Tupinambá AM, na cidade de Sobral, no Ceará, voltou atacar nomes importantes da #Política nacional e do próprio estado. Bastante irritado com a possibilidade de que seu irmão, Ivo Gomes, venha a perder a eleição para prefeito da cidade, ele fez acusações bastantes graves ao senador tucano, Tasso Jereissati, a quem o chamou, ironicamente, de 'meu amigo'. Além disso, ele citou o nome de políticos que, na sua opinião, lucraram e ainda continua a tirar vantagem da questão da violência pública e com o #Crime organizado.

Ciro chama Tasso Jereissati de assassino e diz que ele exerce seu mandato atual na base do ódio

Por causa de um episódio ocorrido quando o atual senador tucano era governador do Ceará, Ciro declarou abertamente que a atitude do parlamentar era tipicamente de um assassino.

Publicidade
Publicidade

Na ocasião, havia uma greve dos policiais militares nos quartéis do Ceará. De acordo cm o ex-ministro, Tasso então teria ordenado que se atirasse nos militares rebelados. Quando questionado pelo próprio Ciro que tal ato poderia levar à morte de muitos policiais, o parlamentar teria dito: 'morram!'

Sobre a atual postura de Tasso na atualidade, Ciro afirmou que o mesmo exerceu seu atual mandato com o coração repleto de ódio e de muito rancor. Na opinião do ex-ministro, a postura do tucano deve-se ao fato dele ter sido derrotado uma vez na eleições para o Senado. Segundo ele, o amor ao povo e o sentimento de espírito público deram lugar ao rancor e ao ressentimento.

Ciro cita nomes que têm ligação direta com o crime organizado no Ceará

Sem poupar nomes que se destacam na política cearense na atualidade, Ciro criticou o do atual pré-candidato a prefeito de Fortaleza, nas próximas eleições pelo Partido da República (PR-CE), Capitão Wagner.

Publicidade

Nome bastante aplaudido na capital cearense, o parlamentar que, atualmente, é deputado estadual deverá concorrer com o atual prefeito, Roberto Cláudio (PDT-CE), apadrinhado de Ciro e Cid Gomes, que tentará a reeleição.

Segundo Ciro Gomes, o candidato do PR, que faz parte da Polícia Militar do Estado do Ceará, possui ligações com o crime organizado e vive a espalhar o terror e o caos em toda a parte. Segundo o ex-ministro, ele comanda uma verdadeira milícia dentro da instituição em que exerce um cargo de comando. Depois de chamá-lo de 'vagabundo', o ex-ministro disse que seu irmão, Cid Gomes, deveria ter mandado prender o mesmo quando estivera frente ao cargo de governador do Estado. Inimigo declarado dos irmãos Ferreira Gomes, o Capitão Wagner também não poupa esforços em acusar o irmão de Cid, mesmo sem ter como provar todas as declarações.

Ciro ataca senador peemedebista por ter enriquecido às custas da violência no Ceará 

Sem hesitar, Ciro Gomes, desta vez, voltou a 'metralhadora' de seus ataques para outro desafeto político seu: O senador peemedebista, Eunício Oliveira.

Publicidade

Ele acusou publicamente o parlamentar de lucrar com a violência atual que se alastra por todo o Ceará. Dono de uma empresa de segurança privada, o político estaria lucrando muito alto com a venda de serviços nesta área. Segundo o ex-ministro, todas as propriedades do parlamentar como sua mansão em Brasília, um apartamento em Nova Iorque e seu jatinho particular teriam sido amealhados com a exploração do caos gerado pela onda de crimes que assombra o estado. #CiroGomes