Muitos devem estar se perguntando, nesse momento, o que está acontecendo com o governo do presidente interino #Michel Temer, do PMDB-SP, e com os ministros escolhidos pelo mesmo, sendo que todos eles já foram alvos de críticas severas por parte da sociedade brasileira, uma vez que não há nenhum representante negro, alguém ligado à causa indígena por excelência e nem sequer uma mulher no ministério. Um dos motivos que levou Temer a assumir o poder no Planalto central, foi a justificativa de se combater a corrupção endêmica no país e o envolvimento, segundo os que ocupam o governo atualmente, da presidente eleita afastada temporariamente, Dilma Rousseff, em relação aos casos sucessivos de escândalos políticos e econômicos no país.

Publicidade
Publicidade

Por outro lado, parece que o tiro, de um certo modo, saiu pela culatra, na medida em que, por exemplo, Temer tem novas dificuldades em indicar um substituto com celeridade para ocupar a pasta do ministério do Turismo, anteriormente preenchida por Henrique Eduardo Alves do PMDB-RN.

Temer se viu metido em mais uma confusão causada por um dos seus ministros escolhidos por ele próprio, já que o ex-ministro do Turismo se viu obrigado a solicitar a sua demissão do ministério em questão, ainda no mês de junho, pois foi incluído no rol dos suspeitos das investigações que vem sendo feitas pela Operação Lava Jato.

Obviamente como é de costume dos réus ou acusados no mesmo processo de investigação, Alves através através da assessoria de imprensa estabelecida para tal, disse que todas essas acusações que estão sendo feitas contra ele, não passam de meras especulações sem fundamentos.

Publicidade

Se o que fala o ex-ministro que ocupou a cadeira na velocidade de um raio é verdade ou não, fato é que o deputado Marx Beltrão, correligionário de Temer pelo PMDB-AL e apadrinhado político de Renan Calheiros, presidente do Senado, também pelo PMDB-AL, era um dos nomes prediletos do presidente interino para assumir o posto de ministro em aberto, mas isso vem sendo repensado ao longo dos últimos dias, à medida em que Beltrão é outro que não passou incólume pela crise endêmica de #Corrupção na sociedade política e empresarial do Brasil.

Marx Beltrão é simplesmente réu no STF - Supremo Tribunal Federal - sendo acusado de falsidade ideológica, ou seja, o político está sendo acusado formalmente de maquiar a quitação da previdência da cidade alagoana de Coruripe, quando o mesmo foi prefeito daquele município de 2010 a 2011.

Apesar de Beltrão vir a público e dizer que é alvo de uma investigação que não procede. Segundo alguns jornalistas, Temer não está mais disposto a passar por esse tipo de preocupação e constrangimento desnecessário com os seus nomeados.

Publicidade

Tanto é assim, que é dito por alguns, que Temer já estaria à caça de um novo nome para ocupar o cargo de Ministro do Turismo no Brasil, e que o nome desse escolhido não estivesse vinculado a nenhum tipo de falcatrua, que negativasse ainda mais o governo do presidente interino. A pergunta que resta é: será que existe tal pessoa dentre os aliados do partido que pedem pelo impeachment de Dilma Rousseff? #Crise-de-governo