O polêmico deputado Wladimir Costa (SD-PA) foi cassado por decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) do Pará por uso de caixa dois em sua eleição à Câmara dos Deputados de 2014 e não prestar contas de gastos em sua campanha no valor de R$ 410 mil.

A decisão do TRE ainda pode ser revertida. Costa deve recorrer junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), última instância da Justiça Eleitoral. Caso o TSE abalize a decisão do TRE, o deputado do Solidariedade  deve ficar inelegível por oito anos.  

Polêmicas

Wladimir Costa ganhou notoriedade para o grande público por sua participação no Conselho de Ética. Defensor ferrenho de #Eduardo Cunha (PMDB-RJ) durante todas as suas falas, o deputado do Solidariedade foi até escolhido para orientação de voto no dia da votação que resolveu aprovar o parecer que pedia a cassação de Cunha.

Publicidade
Publicidade

Para a surpresa de todos, quando foi proferir seu voto oficialmente, Costa votou contra o ex-presidente da #Câmara dos Deputados.

Outra polêmica envolvendo Wladimir Costa se deu quando o deputado trocou ofensas com o petista Zé Geraldo, também do Pará. Costa não perdia a oportunidade toda vez que tomava a palavra de atacar o PT. Durante uma reunião do Conselho, Zé Geraldo resolveu responder as acusações de Wladimir Costa, o que terminou em um show de ofensas por parte de ambos os deputados. 

Assista aqui a discussão entre Zé Geraldo e Wladimir Costa  #Dentro da política