Por causa das Olimpíadas e das eleições, o ritmo de trabalho na #Câmara dos Deputados será bem menor na volta das férias, no mês que vem. O novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, prevê sessões apenas em dois dias da semana, apenas as segundas e terças-feiras.

Saiba como foi o final de semana de Rodrigo Maia

Em Brasília, Congresso de férias; no Rio de Janeiro, debate político. O partido Democratas se reuniu no último sábado, para discutir estratégias para as eleições municipais de outubro e, claro, para comemorar a subida de Rodrigo Maia à presidência da Câmara.

Cesar Maia, ex-prefeito do Rio de Janeiro, falou que, se Rodrigo souber caminhar da forma correta, ele terá muito sucesso em sua nova caminhada.

Publicidade
Publicidade

Recém eleito, Rodrigo Maia já definiu as prioridades para a pauta do segundo semestre, que serão:

  • A volta do PEC de gás;
  • O projeto do pré-sal;
  • A renegociação das dívidas existentes;
  • O início do debate na mudança da previdência;
  • O projeto de lei que trata da corrupção;
  • O sistema de controle do governo

A base governista é de mais de 400 deputados, o que não se via há muito tempo no Congresso Nacional. Uma das primeiras iniciativas de Rodrigo Maia foi retomar discussões de um projeto sensível aos parlamentares, aquele que dificulta coligações e a criação de novos partidos. A cláusula de barreira já tem o apoio do presidente do #Senado Federal Renan Calheiros, além de líderes de partidos tradicionais e do próprio governo.

A proposta cria um percentual mínimo de votos válidos que cada partido deve ter nas eleições.

Publicidade

Caso não alcance esse número, sofreria algumas limitações, que são:

  • A perda de acesso ao fundo partidário;
  • A diminuição no tempo de campanha partidária na televisão.

Essa ação é uma ameaça ao bloco informal de partidos pequenos, que saiu enfraquecido na disputa pela presidência da Câmara. Mas o Planalto está tentando atraí-los, e assim fortalecer a base aliada. A estratégia parece que está funcionando, pois um dos principais projetos do governo (limitando os gastos públicos) já tem apoio.

Alguns parlamentares comentaram que «todos nós temos a plena consciência que, em nossa casa, não podemos gastar mais do que recebemos. Se isso acontecer acontecer, o resultado é que entrou no vermelho e isso virará uma bola de neve.»

Saiba como será o segundo semestre no Senado Federal

No senado, Renan Calheiros, investigado na Lava Jato, promete se dedicar a duas pautas no segundo semestre, que são:

  • O projeto que trata das punições por abuso de autoridade;
  • A revisão da lei de delação premiada.

Mas todas essas agendas esbarram em duas coisas: eleições municipais e Olimpíadas. Os jogos, aliás, têm atraído muito a atenção dos parlamentares, que vão poder assistir de graça à cerimônia de abertura ou de encerramento. O comitê organizador ofereceu quase 1200 ingressos aos congressistas com acompanhantes, sendo que os "tickets" que custam entre R$ 200 à R$4,600.