A presidenta #Dilma Rousseff deverá negar o convite para comparecer à Abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, informou o jornalista esportivo Juca Kfouri. Em entrevista a um jornal português, na semana passada, a petista já havia adiantado que não havia sido ainda convidada e que não iria em "condições que a diminuíssem". Nesta semana, a imprensa divulgou que o Comitê Olímpico Internacional (COI) havia convidado oficialmente a presidenta afastada.

O vice-presidente em exercício #Michel Temer teria dito que não via problemas no convite à ex-aliada. Entretanto, o COI já havia organizado um espaço diferente para a presidenta afastada, a fim de evitar "saia justa".

Publicidade
Publicidade

A princípio, havia sido divulgada a informação, se fosse, Dilma dividiria o mesmo espaço que os ex-presidentes Lula, Fernando Henrique Cardoso, Fernando Collor e José Sarney.

Assessores próximos à Dilma avaliam que uma ida sua aos jogos poderá legitimar o presidente interino Michel Temer, o que vai contra o discurso de defesa da presidenta de que teria sofrido um golpe de Estado. Temer deverá abrir a cerimônia com uma breve fala de apenas 10 segundos, temendo manifestações contrárias.

Desde que assumiu há dois meses, o interino ainda não participou de eventos públicos. Logo após a abertura do processo de impeachment, apoiadores do novo governo foram surpreendidos por manifestações de pessoas e movimentos contrários à saída da presidenta do cargo. Assessores avaliam que uma vaia a Temer pode enfraquecer ainda mais a imagem do governo interino perante a comunidade internacional.

Publicidade

Em 2014, ao abrir a Copa do Mundo, a presidenta Dilma Rousseff foi vaiada e xingada por parte dos presentes ao evento.

O ex-presidente Lula capitaneou o movimento para que o Rio de Janeiro sediasse os Jogos Olímpicos de 2016, o que foi anunciado oficialmente em 2009. A proposta era aproveitar parte do que foi construído para o Pan-Americano de 2007. Como sucessora e aliada, Dilma deu continuidade às obras e articulações para que o país sediasse o evento. Ela chegou a afirmar que se sentia a "mãe" dos Jogos Olímpicos e que Lula era o "pai". #Rio2016