Nessa segunda-feira (18), a presidente afastada #Dilma Rousseff participou de um evento na Universidade Federal do ABC Paulista e fez uma comparação radical sobre a situação da Turquia com o processo de impeachment enfrentado por ela no Senado Federal. Dilma afirmou que o que acontece no Brasil é um golpe similar ao ocorrido na sexta-feira (15) na Turquia, porém, não há “tiroteio e armas”. Ela disse que as circunstâncias são diferentes, porém, o Brasil também vive esse golpe parlamentar, pois, segundo ela, o projeto de governo do presidente interino Michel Temer não foi aprovado com o crivo popular.

Dilma também citou em seu discurso os recentes fatos divulgados pelo Ministério Público Federal e da perícia técnica feita pelo Senado Federal, que, segundo informações divulgadas na imprensa, comprovam que não houve irregularidades nos decretos aos quais a petista é acusada de cometer as “pedaladas fiscais”.

Publicidade
Publicidade

“A coisa tá ficando chata para os golpistas”, disse ela sobre as denúncias às quais enfrenta no processo de #Impeachment.

A intenção agora é mudar o tom em seu discurso, o tom militante utilizado até agora deverá ser mudado e a defesa da presidente deve se basear nesses laudos da perícia técnica. Segundo fontes próximas a presidente, Dilma Rousseff pretende lançar uma “carta aberta aos senadores” na qual será apresentado novos argumentos para a Comissão Especial que analisa o impeachment.

Dilma criticou ministro José Serra

Durante sua fala, a presidente afastada disse que está acompanhando os recentes acontecimentos políticos brasileiros e apontou riscos na proposta feita pelo ministro das Relações Exteriores, José Serra. Dilma afirmou que é um grande risco mudar as regras de exploração petrolífera, segundo ela, é necessário aumentar os investimentos em ciência e tecnologia e não reduzir a zero os investimentos.

Publicidade

“Vão acabar com parcerias fundamentais. Sou a favor de parcerias para a realização de pesquisas, porque isso faz a diferenças entre sermos um país soberano no mundo e não sermos”.

A petista afirmou que lutar contra essas medidas é lutar contra o golpe e também para a manutenção da democracia. #PT