O deputado federal Tiririca (PR-SP), eleito com mais de um milhão de votos, não quis revelar em quem irá votar para presidente da #Câmara dos Deputados. Tiririca ironizou e, em tom de brincadeira, disse que a definição de seu voto esta no fato de simplesmente votar, "eu tenho que votar em alguém, né?. "A decisão está difícil", disse o deputado. E a crise que assola o Brasil com toda essa repercussão de afastamento e renúncia do ex-presidente Eduardo Cunha (PMDB-RJ) causa mais transtornos.

Tiririca comentou que já foi procurado por vários candidatos em busca de apoio e voto. São muitos deputados que estão disputando o cargo.

Publicidade
Publicidade

O deputado disse que mesmo diante da crise, o brasileiro ainda acredita e é otimista, "vamos torcer para tudo melhorar".

O palhaço Tiririca negou que tenha votado em Eduardo Cunha na eleição passada, e revelou que seu voto foi para Júlio Delgado, pois é seu amigo de futebol.

Entre os principais candidatos que concorrem a vaga estão: Rogério Rosso (PSD-DF), Rodrigo Maia (DEM-MT) e Marcelo Castro (PMDB-PI). Essa eleição possui a maior quantidade de candidatos desde 1979.

Rodrigo Maia

Um dos candidatos com grande chance de se eleger é Rodrigo Maia. Em seu discurso, Maia fez elogios aos ex-presidentes da Câmara. Ele citou o presidente interino Michel Temer, Ulysses Guimarães, Aécio neves e Ibsen Pinheiro. Maia declarou que está pronto para enfrentar a crise política e disse que a Câmara não pode ficar paralisada.

Publicidade

De acordo com Maia, Michel Temer foi um grande exemplo quando era presidente da Casa, pois nunca cometeu nenhum gesto que o fizesse pequeno e sempre teve grande postura. "Devemos também respeitar os direitos da minoria da Casa, pois somos todos brasileiros e não adversários", disse o deputado.

"Fora Cunha"

Luiza Erundina (PSOL-SP) fez um discurso diferente de Maia. Ela criticou o presidente Michel Temer chamando-o de "golpista e classificou o ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha de "fantasma". Ela começou o discurso gritando "fora Cunha". A deputada disse que o seu mandato promoverá pautas populares, a exemplo das reformas políticas, agrárias, urbanas e tributárias. #Crise no Brasil