Os Estados Unidos da América estão a surpreender quando o assunto é permitir quem entra e quem sai de seu território. Já haviam diversas notícias dando conta de que políticos corruptos brasileiros estavam com dificuldades de conseguir o visto americano. O "aqui não" dos consulados do país de Barack Obama aqui no Brasil, no entanto, acabou se constatando em uma grande realidade. Neste sábado, 30, por exemplo, o jornal O Globo noticiou através da 'Blog do Moreno' que o ex-Ministro do Planejamento e Senador pelo PMDB Romero Jucá não conseguiu o visto do #Governo americano. 

O motivo para a proibição é que ele está sendo investigado pela maior investigação em vigor no país, a Lava Jato.

Publicidade
Publicidade

A notícia surpreende por envolver um Senador, que se bater o pé pode até conseguir um passaporte diplomático, não precisando assim de qualquer autorização do consulado para estar nos Estados Unidos, já que o país é parceiro do Brasil. Uma proibição de alguém com esse tipo de passaporte geraria um caos diplomático desnecessário. Romero Jucá, de acordo com o jornal 'O Globo', já havia programado uma viagem para a terra do Tio Sam agora no recesso parlamentar, mas pelo jeito vai ter que escolher outro destino. 

Curiosamente, o Ministério Público Federal diz que nenhum dos investigados na Lava-Jato tem proibição de sair do país, mas os Estados Unidos tem um certo receio de se envolver nesse tipo de polêmica. Romero Jucá não seria o primeiro e provavelmente não será o último político brasileiro a ter o visto negado pelos americanos.

Publicidade

Lembrando que Jucá perdeu o Ministério do Planejamento do governo Temer depois de ser flagrado em uma conversa com o ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado. 

O Globo diz que além dos americanos, outros países estão proibindo a entrada dos investigados na Lava-Jato. Em contrapartida, o juiz da operação mais famosa da história no Brasil, Sérgio Moro, ganha convites constantes para discursar mundo afora. Muitas vezes acaba não aceitando pois precisa trabalhar. Nesse ano, ele foi escolhido pela Time uma das personalidades mais influentes do planeta.  #EUA