O prefeito de São Paulo, #Fernando Haddad (PT), pode ser considerado um dos poucos nomes petistas de grande relevância que não estão com a imagem desgastada por denúncias e investigações. Mas nem isso tornará sua vida fácil no pleito municipal em São Paulo para a prefeitura da cidade. O atual prefeito está apenas na 4ª colocação, com 8% das intenções de voto, na última pesquisa eleitoral publicada pelo Datafolha, atrás de Luiza Erundina (PSOL), com 10%, Marta Suplicy (PMDB), 16%, e  Celso Russomanno, líder disparado com 25%.

A favor de Haddad está a máquina do governo, que faz enorme diferença em ano de eleição. Contra si podemos considerar o fato do prefeito representar o PT, que, atualmente, vem acompanhado por um ódio cego e um carimbo de "corrupto" pelos opositores que querem destruir o partido.

Publicidade
Publicidade

Como todo governante que não tem a possibilidade de dar a mesma atenção a todas as áreas de atuação da sociedade, a gestão Haddad é reconhecida e elogiada por uns como um modelo de mobilidade urbana, ganhando até prêmios internacionais. Os opositores do prefeito, por outro lado, criticam algumas de suas medidas, como, principalmente, a construção das ciclovias e a redução de velocidade das Marginais.

A Mobilidade Urbana é um dos carros-chefes do programa de governo de Haddad. Das 80 promessas de campanha do atual prefeito de São Paulo, 15 dizem respeito a essa área. Segundo levantamento feito pelo G1, das 15 promessas de Mobilidade Urbana, 12 foram cumpridas integralmente, duas em parte e apenas uma não foi cumprida.  

- "Reservar vagas para paraciclos nas áreas de zona azul"

A outra área que também lidera o programa de governo com 15 promessas de campanha fica por conta da "Educação e Cultura", porém, diferente da Mobilidade Urbana, a gestão Haddad não pode ser considerada um modelo.

Publicidade

Das 15 promessas, 7 estão parcialmente completas, 4 foram finalizadas e 5 não foram cumpridas. São elas:

- "Criar o museu do migrante"

- "Incluir todas as crianças com deficiência no ambiente escolar"

- "Implantar um instituto federal na Zona Norte"

- "Alfabetizar todas as crianças até 8 anos"

- "Universalizar atendimento escolar para crianças de 4 e 5 anos"

Das 80 promessas durante as eleições de Haddad que constam em seu programa de governo, o prefeito cumpriu 34, 26 foram cumpridas em parte e 20 não foram cumpridas.

Veja como ficaram as promessas de Haddad em cada área nesses 3 anos e meio de governo a frente da Prefeitura de São Paulo.

Administração: 3 promessas cumpridas e uma parcialmente finalizada.

Corrupção: 1 promessa cumprida

Direitos Humanos e sociais: 5 medidas que constam no programa de governo foram parcialmente concluídas, 4 foi bem sucedidas e uma não.

- "Criar a Renda Básica da Cidadania"

Economia: 4 das promessas foram cumpridas e um foi cumprida em parte.

Esporte: A única promessa do prefeito foi cumprida em parte

Habitação: As 4 promessas de Haddad foram cumpridas em parte

Infraestrutura: Essa é a área que o prefeito mais deixou a desejar em sua gestão.

Publicidade

Foram 9 promessas não cumpridas, apenas 2 cumpridas e uma em parte.

- "Construir um túnel Imigrantes-Roberto Marinho"

- "Prolongar a avenida Carlos Caldeira"

- "Construir dois piscinões"

- "Alargar a estrada do M'Boi Mirim"

- "Duplicar a estrada do Alvarega"

- "Construir apoios à Marginal Tietê"

- "Prolongar a avenida Chucri Zaidan"

- " Construir viaduto na Raimundo Pereira Magalhães"

- " Criar alça no Aricanduva"

Saúde: 5 promessas cumpridas em parte, 3 não cumpridas e duas cumpridas.

- "Implementar o fundo municipal de Saúde"

- "Construir 3 novos hospitais"

- "Reabrir o Hospital Sorocaba"

Segurança Pública: Duas promessas foram cumpridas e uma não cumprida.

- "Integrar vídeomonitoramento com PM d Bombeiros" #Dentro da política