Na noite da última sexta-feira (08), o senador Roberto Requião (PMDB-PR) ofereceu um jantar aos colegas da Casa para tratar do processo de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff. No encontro, compareceram apenas seis senadores que já têm decisão definida sobre o impeachment e são todos do Partido dos Trabalhadores. O jantar foi decepcionante para o ex-presidente Luiz Inácio #Lula da Silva, pela quantidade de parlamentares e até mesmo pela ausência do senador Cristovam Buarque (PPS) que teria presença marcante no jantar e dialogaria com Lula sobre o impeachment, podendo ser um aliado. A justificativa do senador pelo não comparecimento é que ele já teria agendado um jantar com um embaixador americano.

Publicidade
Publicidade

As informações foram dadas pela coluna "Painel" do jornal "Folha de S.Paulo".

Supostamente, o jantar oferecido por Lula não ocorreu como o previsto, e foi um fiasco em comparação com um jantar oferecido por #Eduardo Cunha na sua residência em Brasília, que colocaram-se à mesa doze aliados do ex-presidente da Câmara dos Deputado, que, atualmente, está vivendo momentos péssimos em sua carreira. Cunha conseguiu mais "colegas" para diálogo, que Lula.

Desespero

Os petistas estão buscando várias formas para tentar reverter o impeachment de #Dilma Rousseff. O líder do partido foi até Brasília para tentar convencer senadores. Em seu discuso, Lula enfatiza que tentará fazer uma "nova política econômica", e diz que assumirá o comando do Brasil. O ex-presidente entrou com um pedido querendo que o juiz federal Sérgio Moro afaste sua conduta das investigações que envolvem três inquéritos sobre corrupção contra o ex-presidente, os advogados de Lula entrarão com um pedido de "exceção de suspeição", e afirmam que Lula “não teme ser investigado nem julgado por qualquer juiz: quer justiça e um julgamento imparcial, simplesmente”.

Parlamentares de Brasília e petistas não acreditam que Dilma Rousseff conseguirá reverter o impeachment, mesmo ela aparecendo nas mídias e realizando viagens e encontros no Palácio da Alvorada, não muda o fato de que tudo se mostra contra o PT, e as investigações da Operação Lava Jato foram responsáveis pelo deterioramento do partido.

Publicidade