Nesta sexta-feira (29), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse que é preciso que o Ministério Público e a Polícia Federal provem as acusações que fizeram contra ele. Essa afirmação foi feita durante um evento em São Paulo, horas após o juiz Ricardo Leite aceitar a denúncia que o Ministério Público apresentou contra #Lula.

Conforme o MP, Lula tentou obstruir a Justiça ao tentar comprar o silêncio de Nestor Cerveró, ex-diretor da Petrobras.

O discurso de Lula

O ex-presidente disse que havia acabado de receber a notícia sobre a denúncia contra ele enquanto fazia o seu discurso no Seminário Nacional do Sistema Financeiro e Sociedade, em SP.

Publicidade
Publicidade

Lula acrescentou ainda que está cansado de ouvir acusações e que agora está na hora de provarem, ao se referir que foi acusado pela imprensa, pelo Ministério Público e pela Polícia Federal, sobre possuir um apartamento. E para completar, o ex-presidente disse que está na hora deles apresentarem um documento que comprove a compra, o contrato assinado e o pagamento das prestações.

Em seu discurso, Lula disse também que não se manifestou porque está esperando que se provem as acusações. Depois ele passou a falar sobre o sítio em Atibaia e o apartamento no Guarujá concedido a ele e que ainda são alvos de investigação por parte da Polícia Federal. Estes não têm qualquer relação com a acusação que foi aceita pela Justiça nesta sexta.

Para a Procuradoria, o ex-presidente se tornou réu já que houve a tentativa de obstrução à Justiça em relação a Nestor Cerveró.

Publicidade

Junto com ele, o ex-chefe de gabinete de Delcídio Diogo Ferreira, o pecuarista José Carlos Bumlai e seu filho Maurício Bumlai, o banqueiro André Esteves e o advogado Edson Ribeiro. Ambos tentaram comprar o silêncio do ex-diretor da Petrobras.

Defesa de Lula

Os advogados de Lula informaram que o ex-presidente foi honesto em seu depoimento à Procuradoria Geral da República, onde ele afirmou que nunca interferiu (ou tentou interferir) nos depoimentos da Lava Jato. Essa é a primeira vez que o ex-presidente se torna réu na Operação e seus defensores informaram que é uma acusação com base, exclusivamente, em delação premiada de réu confesso onde não há qualquer credibilidade. #Blasting News Brasil #Política