Numa entrevista concedida a uma rádio, nessa terça-feira (12), na cidade de Petrolina, em Pernambuco, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez declarações contraditórias e polêmicas. Em uma dessas declarações, ele afirmou que o momento atual está mais favorável e, por isso, “mais fácil” de derrubar o processo de impeachment da presidente afastada, #Dilma Rousseff que tramita no Senado. Nos cálculos do ex-presidente, para que Dilma Rousseff volte ao poder, resta apenas conquistar o voto de seis senadores que estão indecisos.

Na opinião de #Lula, o processo de impeachment de Dilma Rousseff só não foi barrado na Câmara dos Deputados devido ao comportamento incontrolável dos parlamentares.

Publicidade
Publicidade

Mas no Senado, a história é diferente.

“Apenas seis senadores podem mudar o destino do país e devolver à Dilma o mandato popular que o povo deu a ela”, afirmou Lula à Rádio Jornal.

Lula disse que discutiu com Dilma diversas vezes

Em sua entrevista à rádio, Lula afirmou que acompanhava de perto os fatos que aconteciam durante o governo de Dilma Rousseff. Ele disse que, em diversas oportunidades, discutiu com a presidente afastada sobre o cenário econômico do país.

“Eu sempre dizia o que devia ser feito, mas a gente respeita a pessoa que está no mandato, que diz o que quer e como quer”.

Lula criticou Temer e disse que ele privatiza porque não sabe governar

Lula também criticou e voltou a afirmar que o processo de impeachment é ilegítimo e que somente o povo pode tirar esse mandato. Um dia antes de sua entrevista à rádio, em sua passagem pela cidade de Juazeiro na Bahia.

Publicidade

Ele fez duras críticas ao presidente interino Michel Temer. Na opinião do petista, Temer “privatiza porque não sabe governar”.

Em relação à grave crise política que o país se encontra, Lula foi enfático em afirmar que a culpa dos fatos atuais é do ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, que atrapalhou o governo de Dilma e que a “coisa desandou”, desde o ano passado. Lula também citou o Congresso Nacional e disse que o Congresso “assaltou o poder da presidente”.

As declarações de Lula foram dadas durante sua passagem por cidades nordestinas, onde ele participará de atos contra o impeachment de Dilma. #Crise econômica