O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva parece que está vivendo um isolamento político. Acostumado a participar de grandes e numerosos encontros, e contar com uma gama de apoiadores, #Lula se viu praticamente isolado no último encontro que teve em Brasília para angariar apoio de senadores aliados para votarem contra o processo de impeachment da presidente afastada, #Dilma Rousseff.

O jantar na capital federal ocorreu nessa sexta-feira (08), e também teve como intenção homenagear o ex-presidente. Quem elaborou o encontro foi o senador Roberto Requião (PMDB-PR). Participaram do encontro um grupo restrito, contando apenas com seis senadores.

Publicidade
Publicidade

Participaram os senadores: Elmano Férrer (PTB-PI), Roberto Rocha (PSB-MA), Acir Gurgacz (PDT-RO), João Capiberibe (PSB-AP), Elmano Férrer (PTB-PI), e Randolfe Rodrigues (Rede-AP), além do anfitrião do jantar, Roberto Requião.

Um dos convidados não compareceu ao encontro, Cristovam Buarque, ex-ministro da educação de Lula. Buarque alegou ao ex-presidente que não poderia participar do jantar porque teria que participar de um evento na embaixada da França.

Cristovam Buarque concedeu uma declaração a reportagem do jornal “O Globo” e afirmou que sabia que o jantar oferecido por Requião seria para poucas pessoas e disse que já conhece os argumentos de Lula e Dilma. Segundo ele, teria que se encontrar a sós com Lula para “acertar os ponteiros”.  O senador ainda não confirmou se votará a favor de Dilma na votação do processo de impeachment, e disse que faz um papel de julgamento.

Publicidade

Durante o encontro, Lula teve uma conversa franca com senadores

O ex-presidente teve uma conversa franca com os seis participantes do jantar. Lula foi direto ao ponto e disse que quem deveria estar ali no jantar, não era ele e sim a presidente afastada Dilma Rousseff.

O prato principal do jantar foi um “carneiro especial” que não foi degustado por Lula que alegou que não faz grandes refeições no período da noite.

Maiores detalhes das conversas não foram reveladas por participantes do encontro. O único que falou à imprensa foi o senador Humberto Costa que disse que os participantes do encontro se empenharam para manter o ex-presidente mais à vontade possível. #PMDB