O presidente interino #Michel Temer "deu uma facada nas costas de Dilma" e "aproveitou todas as sacanagens que Eduardo Cunha fez com ela". As palavras são do ex-presidente #Lula, ditas durante discurso realizado nesta quarta-feira (13) na peregrinação por municípios de Pernambuco, realizada pelo pré-candidato à presidência em 2018.

Ele esteve durante o dia em um ato realizado na cidade de Caruaru, a "Capital do Forró", localizada a cerca de 100 km da região de Garanhuns, onde o político nasceu.

Acompanhado de representantes até mesmo de uma suposta oposição em nível nacional, como é o caso de políticos do PDT e do PSB - por exemplo, os atuais prefeito e vice de Caruaru, respectivamente - Lula ainda destacou que os senadores e deputados que votaram a favor do impeachment de Dilma "estão praticando atos criminosos contra a democracia".

Publicidade
Publicidade

Pouco antes, em um hotel, Lula ainda falou com jornalistas, comparando a ação de Michel Temer à ditadura militar de 1964. "Temer fez como os militares fizeram em 1964", disse. O petista também afirmou que o peemedebista "deveria ter se preparado para as eleições de 2018" - ou seja, lançar-se candidato em vez de assumir a presidência da República após um impeachment.

"Me parece que uma parte da elite brasileira não gosta de viver num país democrático. Parece que a democracia incomoda. A democracia pra eles é quando eles estão no governo. Eles então resolveram da forma mais baixa possível inventar uma mentira para a sociedade brasileira, inventar um crime que não existiu, para tirar a presidente. Eles não deram um golpe na Dilma. Na verdade, deram um golpe em cada brasileiro e brasileira que votou na Dilma para Presidente da República", afirmou o ex-presidente.

Publicidade

Bilhete 'revelador' é achado na casa de ex-marqueteiro de Lula e Dilma

As falas de Lula foram dadas para um público de pouco mais de 3.500 pessoas (segundo a organização do evento) presentes no local onde foi montada a "Caravana Popular em Defesa da Democracia". A Polícia Militar deu apoio logístico para evitar possíveis tumultos e contabilizou a presença de dois mil manifestantes.

A caravana segue Lula agora em direção ao litoral pernambucano. Ele participa de ato no Recife, ainda na noite desta quarta-feira. No dia anterior, em Petrolina, sertão do estado, Lula já havia afirmado a uma rádio que "está mais fácil derrubar o impeachment".

Leia também: Lula diz que discutiu com Dilma crise econômica #Dilma Rousseff